Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

14 Set, 2008

Figuras

 

 
Fico feliz ao olhar para a figura duma mulher que ofusca tudo e todos à sua volta. Certamente que isso não se passa só comigo.
Uma bela figura de mulher atrai muitos olhares e suscita muitos desejos amordaçados e enrolados no pensamento dos mais púdicos cidadãos respeitáveis e respeitadores.
Nem por isso deixam de ser isso mesmo, apesar de se dizer que os olhos também comem. Quando muito, os olhos excitam o apetite e fazem crescer água na boca, mas apenas quando se trata de comida.
A figura de uma bela mulher pode estimular o pensamento de quem facilmente se deixa transportar para destinos só ao alcance da ficção imaginativa de sonhadores. Há quem seja feliz assim, talvez porque não tem outra alternativa mais realista de o ser.
Fico infeliz se vejo uma mulher lavada em lágrimas, representando a figura da tristeza que um sem número de dificuldades podem provocar. Esta imagem de mulher desfigurada pela amargura de maus momentos, não capta os olhares de quem podia fazer alguma coisa para minorar esse sofrimento, antes provoca a necessidade de desviar o olhar e até o trajecto, para não passar próximo, receando que lhe seja solicitada a ajuda que não está disponível para dar.
Esta é, na verdade, uma boa maneira de fazer má figura.
Duas mulheres, duas figuras bem diferentes, que levam a que cada uma delas suscite reacções opostas, em outras figuras humanas, provavelmente, todas elas com motivos para impressionar quem nelas poise o olhar.
Todos nós fazemos figura de qualquer coisa e observamos a figura que faz quem connosco se cruza diariamente, na rua ou nas mais diversas situações.
Hoje, é possível ver figuras de todo o mundo, quer através do minúsculo telemóvel, quer através de ecrãs gigantes, via cinema ou televisão. Podíamos ficar felizes se nos mostrassem o que de bom existe: as boas imagens, as boas iniciativas, as boas pessoas. E até as boas ideias.   
Porém, alguém está interessado em que andemos todos, eles e nós, a fazer figuras tristes. Eles vendem violência, destruição e morte e nós compramos tristeza, miséria e uma cova para morar.