Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

15 Jun, 2010

Foi tudo preparado

Palavra, palavrinha, que começo a não estar preparado para tanta surpresa que me atravessa a parte frontal do meu esqueleto ambulante. Sim, que ninguém estranhe tão decadente imagem de mim próprio, pois se cada um olhar para si atentamente, pode considerar-se uma estranha excepção, se concluir que não é nada disso.

E eu felicito exuberantemente esses heróis dos dias de hoje por terem conseguido fugir a uma certa regra, a regra do pensamento colectivo, eivado de muitos males antigos a que só os privilegiados conseguem fugir. Não sei como, mas é uma realidade que me conforta, pois se eu não consigo fugir da peste, é reconfortante saber que há quem consiga.

Nesta sociedade que vai sufocando minuto a minuto, tudo é preparado, muito bem preparado, por todos aqueles que decidem o que vão fazer. Estou tentado a ir ao encontro de uma ou outra dessas preparações, algumas bem complicadas e enredadas nos meandros da ordinarice nacional, em que temos verdadeiros especialistas.

Começo pelo herói dos túneis, que afirmou publicamente que foi tudo preparado. Confesso que pensava que tinha sido uma veneta que lhe tinha subido à cabeça quando se atirou a um infeliz que teve o azar de lhe piscar o olho quando se cruzou com ele. Esta era a versão mais plausível, atendendo a que o tal infeliz ficou com o olho azul depois do sucedido.

Mas não. Afinal, segundo o autor da cena, já estava tudo preparado antecipadamente. Resta saber se muito antes do jogo, se durante o jogo, se à entrada do próprio túnel. Resta também saber quem preparou a cena. Se o agredido com o agressor, se o agredido com o seu presidente, ou o agressor com o seu presidente. O meu palpite sobre o preparado é secreto.

Mudando de página, aparece uma outra dúvida, esta suscitada pelo aluguer da TVI ao nosso PM que, segundo consta, não gostava nada do sectarismo da RTP1 e vai daí, resolveu que a solução era ter uma TV só para si. Ainda pensou na SIC, mas viu de imediato que o Mário até dava um certo jeito, por causa da borbulha do JN.

Parece que ainda houve uns vanguardistas que tentaram antecipar-se ao PM, atirando-se à compra da TVI, antes que o PM concretizasse o arrendamento. Como esses vanguardistas demoraram muito tempo a garantir a massa necessária junto de uma série de empresas, soou o alarme que viria a estragar os negócios todos.

Agora, o grande problema é saber em que medida o PM foi prejudicado, e foi, pelos tais vanguardistas da compra, quando o PM já tinha tudo preparado com o JEM e com a MMG, para que se mantivessem em funções depois do aluguer, inclusivamente, com as condições editoriais completamente preparadas e acordadas. Mas, repito, já estava tudo preparado.

Contudo, há sempre quem goste de complicar. Aqueles que não gostam de vanguardistas, os rectaguardistas, trataram logo de pôr em prática tudo o que já tinham preparado sobre todos os negócios, tanto do arrendamento, como da compra e vai daí, prepararam também a cena de que não permitiam que o PM, o JEM e a MMG fossem inseparáveis.

Porque, no fim de contas, nem o PM podia pôr em risco o lugar dos outros dois, nem os outros dois podiam pôr em risco o lugar do PM. Isto foi tudo preparado. Mas, para mim, tudo isto está profundamente errado. Se eu pudesse preparar alguma coisa, era de caras que todos eles eram livres de fazer o que entendessem. Ou eram todos livres ou eram todos presos.

Voltando a mudar de página, eu mesmo tinha preparado que devia restar espaço para os preparados do apito dourado, os preparados da face oculta, os preparados do freeport, os preparados do portucale e dos submarinos, os preparados da SLN e outros preparados que agora me escapam.

Realmente, depois de tantas preparações, anda tudo a escapar-se não sei para onde, logo, parece que não vale a pena terem tudo tão bem preparado.