Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

09 Nov, 2010

Olhos em bico

É exactamente como tenho andado nestes últimos dias. Com os olhos em bico, talvez porque as imagens que me têm chegado pela televisão, não deixam dúvidas. Vejo muita agitação do meio chinês, mostrando um entusiasmo contagiante com a visita a Portugal do máximo representante do seu país.

Acho muito estranho que o maior e mais influente líder do mundo venha às compras a Portugal pois, segundo rumores agoirentos, vem comprar mercadoria de pior qualidade que aquela que os chineses vendem nas suas lojas, no nosso país. Isto está em colisão frontal daquilo que é convicção generalizada de que a China não faz maus negócios.

É por isto mesmo que ando com os olhos em bico. Ou talvez não, se vier a concluir que os bicos andam por outros olhos, eventualmente, por parte dos muitos chineses que vêm lá de tão longe para aproveitar as pechinchas que ninguém quer. Ou acontecer ainda, que esses bicos estejam nos olhos dos portugueses que vêem o seu país na banca rota.

Ora, se a China não faz maus negócios, temos de concluir que veio a Portugal fazer negócios da China, comprando, se preciso for, por exemplo, a cidade de Lisboa inteirinha, incluindo o Tejo na parte que não pertence à outra margem. Segundo fontes que me servem em exclusivo, o pagamento será feito pela compra de dívida soberana.

Isto quer dizer, mais ou menos, que eles ficam com Lisboa e nós ficamos sem uns tantos calotes que eles levam para Pequim, para colocar no museu lá do sítio. Será um sucesso, o facto de os chineses verem, ao vivo, o que é uma dívida soberana, coisa que eles nem imaginam o que seja essa coisa.

Quanto a Lisboa, quando chinesa, deixará de ter muros para ter grandes muralhas, com soldados e polícias por tudo quanto é sítio, mas limpa de todos os que não fazem lá falta nenhuma. Eu nem quero falar nisto, senão ainda levo com alguma coisa na cabeça, a qual ficará muito mais chata do que já está.

Nem quero pensar que poderia ficar com olhos em bico numa cabeça chata. Porém, isso nem é hipótese que se coloque a quem, como eu, é um defensor de boas relações entre pequenos e grandes chineses, bem como entre Pequim sem portugueses e Lisboa cheia de chineses a comprar tudo, até os nossos calotes, e a vender a cangalhada que eles não querem para nada.  

Porém, o maior perigo para a nossa pátria muito amada, é o assédio a altos dirigentes políticos, alvos da cobiça de altos dirigentes chineses, que já demonstraram por gestos, que estão muitíssimo interessados em os levar, alguns, claro, para superintenderem lá, à implantação de partidos mais ou menos como os nossos.

Esta cobiça deve-se, naturalmente, ao bom desempenho desses dirigentes nos nossos partidos, tomados como exemplo de experiência, rigor e competência. Relembro que os chineses não fazem maus negócios. As verbas das transferências em perspectiva, calcula-se que cobririam largamente as importações de toda a cangalhada deles durante um ano.

Há ainda uma pequena dúvida que não foi possível esclarecer junto de ambas as partes negociadoras. É saber quem estará à beira de se mudar para a China, com todo o seu potencial de oratória na bagagem. Consta, no entanto, que Sócrates não está incluído no pacote negocial, com o argumento de que ele é insubstituível e imprescindível cá, para gerir os interesses chineses resultantes dos negócios agora efectuados.

Sim, já sei, será uma pena. Mais uma oportunidade desperdiçada. Já me constou que até ele, quando viu a lista de transferências, ficou com os olhos em bico.