Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

30 Mar, 2011

PECar com prazer

O PEC é uma coisa muito séria para se andar a brincar com ele, mas eu tenho uma tendência esquisita para brincar com coisas sérias. Daí que, à falta de outros prazeres mais corriqueiros, mas alguns deles muito em voga, sinto um prazer estranho quando começo a delirar contra a corrente, embora sabendo que estou a PECar.

Ora isso é, nem mais nem menos, falar do PEC, que é uma coisa que eu ainda não sei bem qual a tradução correcta destas letras misteriosas. Em termos de comidinha de que tanta gente gosta de falar, podia ser, e não sei se não será, Prato Especial da Casa. Tem lógica, pois há quem ande obcecado, talvez cheio de fome, a ponto de não falar noutra coisa.

Por outro lado, essa obsessão, também pode levar à gula que, por sua vez, é um Pecado de Especial Colorido na lista, quer dizer, na carta. Assim sendo, já podemos estar a falar de PECadores, que são aquelas pessoas que, à mesa, com muito sabor, se metem a falar do que não sabem, ou do que julgam servir para endrominar os outros.       

Cruzes santinho se eu me metesse numa coisa dessas. Mas, tenho cá uma pequenina impressão de que já estive no meio de alguns PECadores pelos quais, por acaso, até tenho muita consideração. Apesar de os meus PECados não terem nada a ver com os deles, pois cada um tem o direito de PECar conforme lhe dá mais jeito e prazer.   

Aproveitando a oportunidade de estar a PECar, sempre direi que quem julga que nunca PECou, atirando todos os PECados para cima da alma de outro PECador, talvez esteja a comprometer a sua salvação, pois a mentira não é, nem de longe nem de perto, uma maneira de ganhar o céu, ainda que seja o dos pardais.

Também já me lembrei que as três letrinhas do PEC talvez sintetizem, Podem Estar Cansados, mas ainda não descortinei qual a razão que conduziu a esse estado físico desconfortável sobretudo, porque a caminhada ainda nem começou. Para agravar a situação, o guia dos cansados ainda nem se dignou adiantar o itinerário menos cansativo.

Sim, Podem Estar Cansados de tanto olhar para trás e nada ver, nomeadamente, do contributo que lhes cabia dar para que o cansaço não resultasse de tanto palavreado inútil, tão bastas vezes paralisante. Podem Estar Cansados da voz do inimigo, mas vão ter de arrepiar caminho e seguir o percurso dele, depois de o deixarem para trás.

Até já me lembrei de que, eventualmente, alguém tivesse feito confusão entre o PEC e o PREC. Como é bem visível, um ‘R’ de Revolucionário faz toda a diferença. O PEC é em si uma revolução logo, já não precisa de ser revolucionário. É realmente um Processo Em Curso, mas feito lá fora, para todos cumprirem cá dentro.

Os saudosos do PREC não podem passar sem a ilusão de que, com mais rua menos rua, o PEC vai cair e o processo vai seguir o seu curso, como sempre tem sido. Esquecem-se que há o Fungo Morte Iminente (FMI) que mais rapidamente, ou mais lentamente, lhes vai amolecer a alma e a coragem, sobretudo, pelo corte radical na abastança.

Já quase me esquecia do PECa, que é o Pagamento Especial de Contas atrasadas. Das contas de todos os que ganharam mal o dinheiro que receberam, ou nem sequer o ganharam. Por exemplo, os que nunca trabalharam e sempre receberam. Isto para não falar nos que o roubaram, principalmente, aqueles de que os PECadores não gostam de falar.

Mas eu falo e falarei, sempre que a voz não me doa, mesmo que as estrelas brilhem com aquela hipocrisia e mentira que se vai generalizando, até naquilo que sempre foi puro e generoso. Ai se alguém pudesse cobrar impostos a quem o não é! … O país não teria caído nisto que hoje temos. Com perspectivas de muitos mais PECs.

Porque cá dentro, não há ninguém, ao contrário do que muitos apregoam, que possa lavar as mãos das asneiras e dos excessos que lhe deram origem. Desde os grandes beneficiários directos aos indirectos, desde os que viveram bem de mais aos que têm agora medo de passarem a viver mal de mais.

Apesar desses males, nem tudo lhes ficará a pesar na consciência. Livraram-se do mal maior, do cerne do tumor, do fungo contaminador. Vamos ver se depois de passar o mal, os doentinhos não acabam por morrer da cura.

Salvo seja! ... Bem me parece que me fartei de PECar.