Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

afonsonunes

afonsonunes

O país anda verdadeiramente a nadar em fantasias, sufocado entre os ditos e mexericos de uma direita à qual interessa esta nuvem de fumo que não deixa ver nada, e as teorias ideológicas de uma esquerda que apenas quer que a deixem continuar a sonhar com a vida regalada de que tem desfrutado.

Não é possível virar a página da nossa vida de caloteiros falidos, para o novo ciclo de um país que quer pagar o que deve, sem que se conheça a verdade total sobre quem, e em que medida, ao longo dos anos, contribuiu para esta situação. Este vendaval de acusações de todos contra todos, nunca vai permitir a sanidade e a normalidade da nossa vida colectiva.

O país precisa saber, concretamente, o que foi que Sócrates fez, para haver em certos sectores da sociedade, a convicção e a exigência de que ele devia estar na cadeia. Repito, que se diga, concretamente, quais foram os crimes que ele cometeu. Se não houver quem seja capaz de apresentar provas que o levem a tribunal, deixem-no em paz.

Um dos argumentos mais ouvidos é, Sócrates levou o país à ruína. É caso para perguntar se foi só ele, ou se a nossa ruína já vem a ser cavada há muitos, muitos anos. Os portugueses não fazem vida de ricos só depois de Sócrates chegar ao poder. O nosso tecido produtivo foi desbaratado muito antes do tempo de Sócrates. E, sem produção de riqueza, vieram os calotes.

Sobre o argumento de que Sócrates deu tudo a todos, diga-se que a aliança da esquerda com a direita contra Sócrates, nos últimos dois anos, foi sempre no sentido de aprovar tudo o que era aumento de despesa, contra todas as propostas do governo. No mandato anterior, com maioria, o governo reduziu substancialmente o défice herdado do PSD.

Sócrates foi obrigado, contra sua vontade a chamar o FMI. Ninguém se disponibilizou para governar ou viabilizar um governo de Sócrates. Estamos a avaliar agora as consequências da mudança de governo. Do que não temos já qualquer espécie de dúvida, é que quem manda no país, neste momento, já não é o governo actual.

Se os desvios colossais, os buracos de última hora nas contas e outras anormalidades, forem da responsabilidade de Sócrates, que sejam divulgadas provas concretas, já. Se, pelo contrário, alguém anda a esconder a verdadeira origem desses eventos, que seja rapidamente denunciado, bem como os verdadeiros responsáveis por eles.

Alguns desses verdadeiros responsáveis por muita coisa já conhecida, também já são conhecidos, mas a verdade é que os nomes deles não andam nas bocas do mundo. Mas, a bem da saúde mental colectiva deste povo, não se pode continuar a pedir cadeia para aqueles de quem apenas se desconfia e se tolere o silêncio sobre os que já estão enredados na justiça.

Muitos dos sacrifícios que nos estão a ser exigidos podiam e deviam ser ressarcidos por quem os provocou na satisfação de interesses próprios. É conhecida a malha imensa de gente que provocou enormes rombos nas contas do estado por via indirecta. Isso, como é sabido, não foi Sócrates. Mas foi gente ilustre bem conhecida deste país.

Já que a troika foi a solução encontrada, e a partir de certa altura sem alternativa, que se aproveite a ocasião e se lhe peça que nos diga tudo, tanto quanto a Sócrates, como a todos os ex-primeiros-ministros e ao actual, bem como ao presidente e a todos os ex-presidentes da república, porque os cargos não podem servir apenas como penacho.

E digo que seja a troika a fazer esse trabalho de averiguar e divulgar a verdade sobre o país, porque é sabido que os papagaios de esquerda e de direita, bem como os papagaios do regime e anti-regime, nunca deixarão que se faça uma análise séria do que foram os muitos anos de desmandos da nossa governação.

O que não é justo nem sério, é querer arranjar um Sócrates que dá para tudo o que foi mau e endeusar uns impostores que até colhem louros do muito que estragaram ou ajudaram a estragar. No fim de contas, o que se pede é que haja moralidade. Porque assim, anda tudo a comer à conta do orçamento da troika.    

Levando as coisas para o campo da partidarite reinante, onde se incluem aqueles que entendem que o PS tem por lá quem merecesse estar na cadeia, bem pode dizer-se que o PSD tem lá muitos que já ganharam um lugar no inferno.

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.