Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

14 Nov, 2011

É já a seguir

 

Nem sequer vai haver tempo para fazer propaganda ao método infalível do senhor Álvaro para apurar exactamente o mês, o dia e a hora em que se inicia, precisamente, o início do fim desta malvada, que nos está a comer as reduzidas gorduras que ainda temos debaixo desta roupa de inverno, que também ajuda a que essas gorduras pareçam maiores.

Sabemos já que o tão desejado início vai acontecer no próximo ano, embora o senhor Álvaro não tenha ainda especificado se será no início ou no fim. Convém não confundir o início da malvada com o início do ano e muito menos com o início do seu anúncio, o qual pode vir a originar o início de um esclarecimento sobre o fim do dito início.

Mas, é já a seguir que ficamos a saber da boca da verdadeira simpatia do senhor Álvaro, que o país pode acreditar nele, pois dá como garantia, ter acabado de ‘telemoveliar’ para a Califórnia, de onde recebeu a notícia, que vai pôr todo o país em alvoroço, de que alguém traz de lá o certificado de que os portugueses nunca se vão ver gregos.   

Ora, com esta certeza, o senhor Álvaro, com aquele sorriso de felicidade, está em condições de sossegar todos os portugueses, especialmente aqueles que simpatizam com ele sem reservas, quanto à vitória das forças do bem sobre todas as forças do mal, que têm andado a ‘engalinhar’ o país, sobretudo nestes últimos meses.

Mas, não desliguem, porque é mesmo já a seguir que poderão ouvir, de viva voz, o senhor Álvaro anunciar que já informou Massamá, das suas importantes decisões, em consequência da boa nova que recebeu da Califórnia mas, que não fiquem dúvidas, essa boa nova também resultou da sua capacidade de intervenção na malvada.

Ora, é muito natural que, depois de anunciado o início do fim da citada malvada, o senhor Álvaro dê já, de boa vontade, um lamiré ou uma dica, sobre o meio da dita, isto, se ele ainda não conseguir, neste momento de esperança, melhor, de certeza, para quando espera o fim definitivo desta malvada que tanto nos está a baixar o cachaço.

Garanto que é já seguir que o senhor Álvaro vai esclarecer definitivamente quando é que os funcionários públicos vão ter o privilégio de continuar a festejar o vinte e cinco de Abril e o primeiro de Maio, sem aqueles discursos chatos de alguns camaradas, dando-lhes como alternativa umas sandes de fiambre e cerveja nos locais de trabalho.

É bom não estarem já a desconfiar que vão ouvir outros discursos enquanto comem e bebem, pois ali é tudo gente de palavra, que nunca enganou ninguém, nem nunca vai enganar, porque o tempo dos enganos já lá vai, embora o tempo das verdades também por lá tenha ficado. Sim, porque neste momento, o senhor Álvaro só pode prometer, perdão, dar realismo.

Por isso é que é já a seguir que ficaremos a saber tudo aquilo que nunca nos passou pela cabeça. Sim, porque ninguém alguma vez pensou que estamos num país onde vale a pena viver. Tal como nunca tivemos a garantia de que temos um país viável, e isto não é retórica. O senhor Álvaro já ouviu isso e não desmentiu, logo, é mesmo real.

Mas, muito mais importante ainda, é termos agora certezas, quando ainda há bem pouco tempo só tínhamos dúvidas. Não, agora temos dados bastante fiáveis que podemos cruzar através da Califórnia, mas também de Massamá. Tudo confirmado e reconfirmado pelo senhor Álvaro, que está nos arredores, como não podia deixar de ser, isso, de Massamá.

Peço desculpa, mas houve aqui um pequeno lapso da minha parte. Afinal, não é já a seguir que o senhor Álvaro vai falar. Ouvi agora dizer que já falou. Caramba, como é que eu não ouvi. É imperdoável. Perdi tudo o que mais desejava ouvir.