Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

 

 

Logo hoje, dia da estreia no apuramento para o mundial do Brasil, vamos ter palestra na televisão? Será que nos vai estragar este único gozo que ainda temos, que é ver descansados, sem aquelas amarguras que a vida nos tem imposto, o jogo de futebol da nossa querida seleção, contra os nabos do Luxemburgo? Ao menos que a palestra fosse a seguir ao jogo.

O dr. Passos certamente não se lembrou que os portugueses gostam muito mais de futebol, do que palestras governamentais. Assim, primeiro devíamos ver o futebol e depois, já que tem de ser, que viessem de lá as más notícias. Até porque se perdêssemos, era uma desgraça a seguir à outra. Se ganhássemos era só uma má notícia depois de uma grande alegria.

Mas, o dr. Passos já nos estragou a tarde. O nosso desejo de vitória já está esmagado pela certeza de que, meia hora antes, nos vai infligir mais uma derrota clamorosa. E depois, a seguir, querem ver-nos a festejar os golos do Ronaldo? A verdade é que vamos começar a ver o jogo, com muito mais tristeza que aquela que ele tem demonstrado ao longo da última semana.

Mas, há aqui uma grande diferença. Ronaldo não está triste por causa do dinheiro. Nós, sim, estamos tristes por causa da falta de dinheiro. E, antes do jogo, vamos ainda ficar muito mais tristes. Daí que os portugueses não esperassem isto do dr. Passos. Podia tirar-nos o dinheiro, mas não podia tirar-nos a alegria do jogo.

Bastava que guardasse o que nos vai dizer para depois do jogo. Porque a seleção vai ganhar e, no meio da euforia da vitória, ninguém ligaria a mais nota menos nota na algibeira, pois ficaria por conta dos festejos e da cerveja que se vai beber a seguir ao jogo. Cá para mim, isto é mais uma questão de falta de visão do ministro Dr. Miguel Relvas, que não previu que o seu desporto estava a ser ultrajado.

Ora, isto é intolerável, sabendo-se que ele é um homem de múltiplas experiências, tal como é o homem que orienta o dr. Passos nas suas frequentes inexperiências. Logo, devia tê-lo avisado de que, falar de tristezas antes do jogo, é aumentar a tristeza de Ronaldo, logo, a tristeza de todos os portugueses. Deduzo eu que o dr. Miguel Relvas está a perder qualidades, podendo vir a ser penalizado por isso.

Logo hoje, dia em que o dr. da Ponte podia vender milhões de litros de cerveja na sua estreia televisiva a ver futebol. Não, está visto que ninguém pensou no desastre destes três gurus dos grandes negócios. Depois, vão dar aso a que se questione a capacidade de gestão de qualquer deles, uma vez que é esse o grande trunfo que eles invocam para se impor à opinião pública.

Hoje, não dr. Passos. Hoje só podia vir falar-nos da sua vitória sobre a troika, ou da sua outra vitória sobre o BCE. Porque hoje, é dia de vitórias e não de derrotas.