Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

16 Nov, 2008

E eu à espera

 

 
A noite já vai longa e eu ainda estou à espera. Estou sentado na minha cadeira de trabalho, embora esteja agora de olhos semicerrados, sem nada fazer, situação normal para quem está à espera de alguém ou de qualquer coisa.
É incómodo esperar de pé, quando a espera não tem duração certa. Há quem não goste de esperar, devido à ansiedade que se cria, à medida que o tempo passa e não se vêem sinais de que esteja próximo o momento esperado.
Também há quem se sinta bem enquanto espera. Porque quem espera sempre alcança. É uma chama de esperança que acalenta o coração. É o sinal mais evidente de que há vida para viver, imediatamente a seguir ao momento do encontro, ou do reencontro, que faz com que termine a separação.
Não faltam casos em que o tempo de espera é mais feliz que o tempo que se lhe segue. A realidade muitas vezes mata o sonho, pois o que se espera nem sempre é o que chega.
Ou, quem chega, nem sempre corresponde às expectativas que tanto alimentamos durante a longa espera que vivemos com toda a esperança do mundo. É aí que surge a desilusão.
Coisas que eu penso enquanto estou à espera e enquanto a noite vai avançando, sem se preocupar com o que eu quero ou não quero.
Na verdade, estou simplesmente à espera que chegue o sono que me levará até ao reino da fantasia, algures bem distante da cama onde acabarei por cair. É a esse reino do sonho, que irei procurar as palavras que já me faltam quando a noite vai longa e o pensamento já não responde às exigências que pretendo colocar-lhe.
Então, sinto que não vale a pena esperar muito, sacrificando a noite que não tem culpa das minhas exigências descabidas, ou das minhas teimosias despropositadas.
Chego à conclusão que não vale a pena esperar pelas palavras, pelas ideias ou pelos pensamentos, pois eles só surgirão quando eu menos esperar, talvez mesmo quando eu já estiver cansado e esquecido de que estou à espera.
Porém, nunca vou esquecer que ainda estou à espera dum mundo melhor.