Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

afonsonunes

afonsonunes

13 Out, 2012

A uma só voz

 

 

É desta que a coisa vai, isto se a coisa não acabar por rachar. Porque, como se diz na gíria, ou vai ou racha. Mas, tudo indica que vai, ou não houvesse um uníssono movimento em torno de uma das questões mais paralisantes do país. A injustiça.

Pelo coro de elogios em torno da nova PGR está aberto o caminho para que, finalmente, a malandragem fina deixe de ficar impune. Fica-me a esperança de que alguns dos elogiadores o façam, esperando que jamais sejam incomodados. Como até agora.

Porque todas as vozes andavam dispersas para conseguir abafar-se umas às outras e  neutralizar qualquer tentativa de pegar neste ou naquele. A notória discórdia nas vozes, sempre concorreu para a notada concórdia na impunidade. Da finesse.

Portanto, com toda a justiça a uma só voz vai, com certeza, assistir-se a um movimento imparável de acabar com as vítimas da justiça e atingir o almejado desejo de ver meter lá dentro, todos os criminosos que andam cá fora. Que nem sempre são os que se diz.  

Mas, a partir de hoje, tudo mudou. Todos os que divergiam, passam a convergir. Portanto, não haverá mais aquele triste espetáculo de um, dizer, mata-se, e logo aparecer uma data deles a dizer em coro, esfola-se. E esfola-se mesmo.

Não. Agora, quando um disser, racha, é mesmo para rachar. Não interessa saber como, ou o quê. Porque racha é racha. A uma só voz. E assim deixará de se ouvir a permanente voz da injustiça cega, para passar a ouvir-se a justiça falante. A uma só voz.

Obviamente que tudo vai melhorar. Para pior já bastava assim, como estava. Só há uma coisa que me faz meter um parêntesis nesta questão: coisa gabada, coisa borrada. Atenção, estou a falar de coisas e, abstratas. Nunca de pessoas.

A nova PGR tem tudo, dizem, para vencer. Concordo inteiramente. Ambiente familiar que respira justiça por todos os poros, ambiente sindical quanto baste para evitar conflitos laborais e ótimos incentivos de quem a escolheu. Tudo do bom e do melhor.

Apetece-me desabafar com os meus botões. Se a nova PGR tem todas as condições para pôr tudo a uma só voz, e vai pôr, com certeza, não percebo por que motivo o anterior não tinha condições nenhumas. Não calou ninguém. Mas agora, recebeu elogios.

Isto, sem querer antecipar-me ao que se vai dizer daqui uns tempitos, faz-me pensar nos discursos de posse de todas as pessoas importantes. Dizem-se sempre coisas muito importantes. Mas esta coisa de tudo a uma só voz, traz-me logo à ideia a voz do dono.

Abro aqui mais um parêntesis que me parece muito a propósito. A grande mulher de que me venho ocupando, vai substituir o único homem grande no MP. Até agora, as mulheres que o dirigem, não calaram a voz do povo. Está na hora de elas acordarem.

Agora, tenho a certeza que a nova PGR, nunca vai aceitar uma coroa de rainha de Inglaterra que o seu antecessor tinha no gabinete. Até porque uma ‘joaninha’ voa, voa, mas nunca vai querer sair de Lisboa. E ela sabe bem o que são vítimas.

 

 

 

1 comentário

Comentar post