Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

afonsonunes

afonsonunes

20 Out, 2012

Foice Buque

 

 

Portuguesas e portugueses. Esclareço que refiro primeiro as portuguesas porque tenho o hábito de contrariar a realidade das coisas. Toda a gente sabe, e eu também, que os homens estão sempre em primeiro lugar. Mas adiante.

Como habitualmente, cá estou eu na minha página do Foice Buque, para vos saudar, desejando que estejam todos tão calmos e tranquilos como eu estou. E tenho bons motivos para isso, apesar de haver uns rumores de que devia estar preocupado.

Realmente, tenho o grato prazer de vos comunicar que o país está muito melhor do que se esperava, embora vos tenha dado a entender, há um ano e tal, que isto ia acontecer. E agora acrescento que só quem anda com os dois tapados é que não quis ver.

Tanto assim é, que não me cansei de enviar recados cá para dentro e lá para fora. Infelizmente, ninguém me ouviu. Se me tivessem ouvido, não teriam apanhado os sustos que já tiveram que suportar ao longo de meses de angústia. Escusada.

Também quero registar com agrado que a justiça já está a funcionar. Já escutaram conversas do atual primeiro-ministro, o que vai desmentir aqueles que diziam que só o Sócrates é que tinha esse privilégio. Já não falo do Relvas que é um caso especial.

Mas quero aproveitar esta mensagem no Foice Buque para garantir que já determinei que a justiça me faça escutas quando quiser, desde que me avisem com antecedência. Quero demonstrar que a justiça é igual para todos, ressalvando os avisos prévios.

Portuguesas e portugueses. Andam para aí a dizer que eu já tenho medo de sair à rua. Não é verdade. Todos os dias, é com grande satisfação que retiro alguns minutos ao meu precioso tempo de trabalho árduo, para passear o meu poderoso cão nos jardins.

Portanto, é durante esses preciosos minutos que arejo as minhas ideias e ponho a conversa em dia com o meu fiel amigo. Esta vida que eu tenho é realmente um prazer. Acredito que as há melhores e, sobretudo, muito melhor remuneradas.   

Mas, acreditem em mim, já que não acreditam em mais ninguém. Não me lamento como muitos mal-agradecidos e garanto que para o ano que vem, se estivermos um pouco piores que agora, temos de dar graças por não estarmos muito pior.

Entretanto, prometo que continuarei a servir-me deste poderoso meio que é o Foice Buque, para vos manter verdadeiramente informados do que se passa, pois já constatei que, se eu não o fizer, ninguém mais vos informa de nada. Até logo.

 

 

 

1 comentário

Comentar post