Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

28 Dez, 2012

Ódio com orgulho

 

Não fazia a menor ideia de que alguém se sentia orgulhoso por estar a passar por esta seca de restrições ou, pior ainda, por uma situação de desespero como aquela que afeta tanta gente neste momento.

Certamente que quem atribui essa orgulhosa virtude ao povo português, a deve ter confundido com um misto de ódio e de revolta pela maneira inábil e incompetente como lhe impõem algumas dessas supostas benesses.

Só assim se explica a enxurrada de mimos e de ação de graças que lhe submergiram a graciosa comunicação via rede social que o autor utilizou. Se já não podia andar tranquilo na rua, só terá a ganhar se falar pouco e bem.

É que o dom da palavra não é para qualquer um. E eu que o diga. Mas, uns incomodam mais que outros. Por exemplo, comigo ninguém se indigna. Porque as palavras que eu digo, não têm o mesmo valor que as do amigo Pedro. Óbvio.

Depois, não se chama amigo a qualquer um. O amigo Pedro terá muitos amigos com certeza. Mas não pode, nem deve, cometer o erro de pensar que todos os portugueses são seus amigos. Apesar de julgar que é amigo de todos eles.

Além de um erro, é mais uma demonstração de que não sabe ser sincero, não quer falar verdade, não admite a realidade dos factos. Logo, mistura amigos com inimigos e, logicamente, sujeita-se a ver o seu orgulho inundado de ódio.