Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

06 Fev, 2013

Viva o TGV!

 

Hoje sinto-me particularmente feliz, pois não me conformava com a ideia de que o TGV fosse um bicho mau para esquecer definitivamente. Afinal, vem aí, com algum atraso incompreensível, mas vem, o que me deixa eufórico.

Sim, eufórico, e explico porquê. Desde há muitos anos que me sinto preso no meu país, mas sou daqueles portugueses que quer ver-se livre disto, mas não sou capaz de dormir uma noite fora daqui. À noite tenho de regressar.

Desde que ouvi dizer que o TGV é muito rápido, pensei logo para com os meus botões. Raspo-me para Madrid no primeiro a partir de Lisboa e só regresso no último que sair de Madrid para Lisboa. Este sonho dura há anos.

Acreditei nos projetos do TGV de Durão, de Santana, de Sócrates e agora até acredito no de Passos, embora duvide um pouco do Álvaro. Mas, também acreditei muito nas quatro vias da Ferreira Leite e foi o que se viu.

É evidente que preferia ter mais opções de viagens diárias de ida e volta a Espanha. Por exemplo, entre Aveiro e Salamanca. Ou entre o Porto e Vigo. Ou ainda entre a Figueira da Foz e qualquer coisa do lado de lá. Mas, tudo se foi.

Agora, se o Álvaro não roer a corda, vou poder andar sobre rodas, seiscentos e cinquenta e um quilómetros para cada lado, nem que seja no compartimento das mercadorias. O que eu quero é TGV, em bitola estreita ou em bitola larga.

Aliás, estou farto de tanta bitola estreita na cabecinha de tanta gente que anda a sonegar-me este sonho de me sentir de rabo tremido todos os dias, acabando com este stress e esta sensação de claustrofobia num país fechado e sem ares.

Quero sentir-me em movimento, pois sei que neste momento, Madrid é a nossa bússola, é de lá que sabemos se somos credíveis ou não, se temos juros da dívida altos ou baixos, se a direita é melhor ou pior que a esquerda.

Mas também se o Real é melhor que o Benfica e se o Porto é melhor que o Barça. Sim, eu sei que há portugueses que sabem isso tudo na ponta da língua. Por exemplo, o Relvas. Mas eu nem sequer sou o Passos. Não sei nada.

Perdão, a única coisa que sei, é que eu quero o TGV, e nisso sou muito diferente do Relvas e do Passos. E até do Álvaro da bitola estreita. Porque nenhum deles ainda concluiu, definitivamente, se querem TGV.