Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

11 Mar, 2013

Brincalhões

 

Levar a vida a brincar é uma atitude que tanto pode ter a finalidade de manter a saúde mental e psíquica em forma, como pode, pelo contrário, ser a demonstração de que algo já não funciona bem em certas cabecinhas.

O grande problema está no facto de haver gente que já não consegue destrinçar em qual dos dois grupos se integra. Todos são brincalhões, mas as suas brincadeiras, acabam por se tornar um enjoo, ou um sinal de estupidez.

Há brincalhões que são capazes de gastar o seu enjoativo e inútil tempo a meter-se com quem não conhecem de lado nenhum, talvez julgando que lhes vão achar imensa piada. Mas, se isso lhes alivia a maluqueira, até se aceita.

Aliás, temos exemplos de brincalhões que se divertem durante o tempo em que, normalmente, se está a dormir. Como isso é coisa que eles não fazem, brincam. Mas, bem podiam brincar sozinhos. Mas não sabem.

Julgo que lhes podia dar umas soluções para matar o tempo, adequadas ao seu estado de saúde instável. Mas, não nasci mesmo para brincar com quem não faz o mínimo esforço para se manter sério, por uns momentos que seja.

Como estamos num país extremamente instável, não estou disposto a brincar com todos aqueles que, não tendo propensão para o trabalho, e não querendo fazer nada de útil, distraem-se, ou divertem-se, a tentar brincar com os outros.

O nosso problema é que já temos muitos intrusos a tirar-nos o sono com os assaltos que nos fazem diariamente, sem que nos possamos defender. Quanto aos brincalhões instáveis, bom seria que fossem os únicos a brincar connosco.