Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

afonsonunes

afonsonunes

 

Só há duas personalidades nacionais que continuam a fazer viagens do nosso mundo, o mundo deste retângulo à beira mar plantado, para o mundo maravilhoso onde apetece descansar a cabeça deixando de pensar no nosso.

Essas duas personalidades, não era difícil adivinhar, são Cavaco e Portas, nas viagens dos quais, nem o supervisor Gaspar se atreve a meter o bedelho. Perdão, parece que Portas já está debaixo de olho, segundo li há pouco.

Mas, depende debaixo de que olho está Portas. Quero crer que será do superior direito, pois do inferior só poderia ser do central. De qualquer maneira, estarão em causa as viagens longas, duradouras e dispendiosas.

Até porque as ausências prolongadas de Portas causam prejuízos brutais ao país, pois o ministro polivalente faz cá muita falta, sobretudo, depois da ausência, ainda que virtual, do segundo mais polivalente: Relvas.     

A ministra da agricultura e blá, blá, blá, já não tem ordem para ir a uma vindima no Douro, nem tão pouco às ceifas no Alentejo, porque os comboios estão parados, os autocarros são caros e os carros do ministério sem motoristas.

Entretanto, Cavaco e Maria vão fazer a manutenção do avião, rodeados de dragões e de patrões, fintando Gaspar e os seus cortes de milhões. Penso eu de que, todos eles, irão à descoberta de falcões em saldo para revenda.   

Com a lotação ainda incompleta, o avião seguirá da Colômbia rumo ao Perú, onde seguirá a tentativa de boas e baratas aquisições, agora viradas para Lima, onde esperam encher o avião de limas como alternativa aos falcões.

Não sei se Portas integrará esta comitiva. Se não for nesta, chefiará outra qualquer, talvez mais profícua, com objetivos mais ambiciosos, seja na indústria aeronáutica ou submarina, agora para vender o que temos de bom.

É uma pena que Gaspar não entre nestes negócios de viagens à volta mundo e se limite a pequenas deambulações entre Lisboa e Bruxelas, com desvios a Berlim e Dublin, onde se vai o nosso pilim, é verdade, dos limas e dos falcões.

Não faço a mínima, como é que o país conseguiria aguentar-se com os devaneios de um Gaspar tão gastador nos negócios com os seus amigos, se não tivesse um Cavaco, uma Maria e um Portas, sempre na senda de bons negócios.

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.