Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

23 Abr, 2013

O dia do Álvaro

 

Hoje é o dia de glória do nosso querido ministro Álvaro. Porque hoje é o dia em que, finalmente, revela o seu plano luso/canadiano que vai descongelar a nossa economia. Isto, porque também ele esteve congelado durante dois anos.

Dada a extensão e a complexidade da matéria a expor, prevê-se que o Conselho de Ministros da sua apresentação, bata o recorde de duração do anterior, o das célebres onze horas, em que Álvaro não terá aberto a boca.

Obviamente que estava em Bogotá mas, tal como Portas, podia ir interferindo via telemóvel, embora sem entrar em competição com ele. Nem tão pouco em conflito com o primeiro-ministro, nem estragar o sono aos colegas do governo.

Se hoje é o dia de glória do Álvaro, será também o dia de maior sucesso do chefe do governo que teve o azar de, só hoje, ver o seu ministro totalmente descongelado, motivo que justifica os calafrios e paralisias destes dois anos.  

Mas hoje também é o dia em que uma reunião ministerial de tanta importância, pode ter momentos inolvidáveis de lazer, produzidos por lutas de galos sequiosos de chegarem aos seus ambicionados poleiros. Económicos?

Tudo indica que sim, pois o último encontro, como se sabe, ocasionou o mais escandaloso despesismo de que há memória no país. Ministros a comer pizas sem qualquer espécie de controlo. Um verdadeiro ataque ao perplexo Gaspar.

E lá para o fim do dia de hoje, ou princípio do próximo, os portugueses ficarão a saber se temos Coelho com Portas, ou se temos mais Portas e menos Coelho. Se o país já está enjoado de tanto Coelho, talvez prefira mais Portas abertas.

Mas hoje o dia é do Álvaro, o homem que está cansado de estar de pé à espera que chegue a sua hora. É hoje. Finalmente, vai ter o seu banco para se sentar. Há quem diga que será muito cómodo. E, se é para ficar, bem o merece.