Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

01 Mai, 2013

À DENTADA

 

“Se volta a falar assim com os meus técnicos, arranco-lhe os tomates à dentada e envio-lhos dentro de uma caixa.” Esta frase é atribuída a Duncan Smith, Secretário de Estado do Trabalho e das Pensões do Reino Unido.

Foi este mesmo governante inglês, de coragem extrema, que afirmou que era capaz de viver com o equivalente a sessenta e dois euros por semana. É caso para perguntar se nós, portugueses, teremos a sorte de ter alguém assim.

Já que fiz a pergunta, pertinente, também não me custa nada responder. E afirmativamente. Temos quem seja capaz disso e de muito mais. Basta só que pensemos em quem, no nosso governo, é capaz de cortar tudo.

Porque, cortar e arrancar, lá vai dar ao mesmo. Aliás, usar a tesoura ou os dentes, é uma questão, digo eu que não sei nada de horticultura, de tamanho dos tomates. E, logicamente, de ter o dente afiado ou a tesoura mais romba.  

Dentro do nosso governo só conheço uma pessoa que era capaz de, hipoteticamente, fazer uma coisa daquelas e, simultaneamente, viver com aquela mesada semanal. Quanto aos tomates é muito homem para isso.

Não tenho conhecimento de que já tenha aplicado essa teoria em Portugal. Mas, suponho eu, vontade não lhe faltará de a experimentar. Quanto à mesada, ele sabe do que fala. Já obriga muita gente a viver com muito menos.

Hoje é dia do trabalhador. Os nossos governantes, todos eles, estão a fazer um trabalho hercúleo para levantar o país. Espero que tenham um bocadinho de tempo para ver, mesmo pela televisão, a quem querem arrancar mais.

Espero ainda que não ferrem o dente no país todo, e o levantem pelos tomates que, com tanta chuva e com tanta falta de adubo, já começam a murchar. Para o nosso Gaspar não há problema que o impeça de continuar o seu trabalho.

Espero que não seja à dentada, até porque não podemos garantir que tenha dentes para isso, pois tenho muitas dúvidas de que ele consiga mostrar os dentes a alguém, de modo que se possa dizer que são apropriados.

Quanto aos tomates, se ele ou alguém os deixar acabar, até mesmo hoje, dia do trabalhador, dia um de maio, poderá encontrar uma loja aberta, onde poderá arrancar alguns das prateleiras e metê-los numa caixa, como o outro.