Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

02 Mai, 2013

NÃO, HOJE NÃO!

 

Hoje, é um daqueles dias em que não se pode falar de coisa nenhuma. Anda uma pessoa há tanto tempo à espera de saber o que resolve o conselho de ministros e, no final de cada um, lá vem a conclusão de que, hoje, não. Nada.

Tanto faz que seja ordinário como extraordinário, para nós é já habitual que seja zero. Ando desconfiado que há por ali muito zero à esquerda, quando a lógica desta aritmética devia ser muitos zeros de direita. Incompreensões.

Portanto, hoje não é dia de pensar em política. Porque já não há assunto. Ou melhor, o assunto já está esgotado. Nem o governo sai, nem a gente descansa. Mas, se o governo saísse, ninguém nos garantia que ficávamos descansados.

É uma triste situação, em que não há uma voz que nos diga - não se preocupem que estou cá eu para vos tirar de aflições. Estou cá eu para as curvas, pois comigo nada derrapa, mesmo que aconteça um estrondoso espalhanço.

Depois, para meu azar, hoje também não é dia para futebóis. Ele é Jorge, para aqui, ele é Vítor para ali, um diz que é limpinho, limpinho, o outro diz que é sujinho, sujinho, logo hoje, o dia em que andam por aí turcos por todo o lado.

Precisamente, o dia em que os portugueses ainda andam com algumas dúvidas sobre quem é mais sujinho ou mais limpinho. Talvez mais logo, lá para depois das dez da noite, se veja quem comemora e quem fica de monco caído.

Seja qual for o resultado do jogo com os turcos, vai haver festejos e lágrimas, de sujos e de limpos, em qualquer dos casos com muitas pielas de caixão à cova, que a noite não será para que se fique indiferente ao resultado.

Gostava de saber se os políticos também vão apanhar pielas nesta noite de espera pelo dia de amanhã que, para muitos, será simplesmente de ressaca pelo que aconteceu, e ainda vai acontecer, neste dia de incertezas a mais.

Num dia de não assuntos, só sei que hoje, depois das vinte horas, começará a desenhar-se uma banhada na Luz - para os lampiões, ou para os turcos. Amanhã, à mesma hora, na TV, um ‘turco mau’ vai dar-nos mais uma banhada.