Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

23 Mai, 2013

AÍ PAROU

 

Tenho a sensação de que o homem está agora a acordar, depois de tanto tempo a dormir profundamente. Embora me pareça que ainda está apenas a esfregar os olhos e a balbuciar umas coisas quase impercetíveis

De qualquer modo, é um sinal que pode vir a significar uma mudança de atitude perante a realidade que tanto lhe deve ter fustigado a consciência nestes tempos de luta contra tudo e contra todos, exceto contra alguns amigos.

E refiro apenas alguns amigos porque a maioria deles, também lhe têm dedicado largas tiradas de voz e prosa, como se quisessem demonstrar que, quem tem amigos desses, não precisa de inimigos. E é verdade.

Há portugueses que veem em todos quantos fixam com o seu olhar embirrento, um inimigo, e pensam que os outros também são assim. Não, a vida é um jogo, mas que ninguém a queira transformar numa roleta russa.

Oh homem, vive e deixa viver, joga e deixa jogar, mas como dizia o outro, a verdade é que não sei qual, chateia-te, mas não chateies os outros. Sabes perfeitamente que um homem chateado é pior que um burro aos coices.

Eu sei, porque tenho alguma experiência de vida, que os burros quando escoiceiam, não o fazem propriamente em consequência de algum ódio prolongado, ou ressentimento de coisas que lhe chegaram aos ouvidos.

Os burros dão os seus coices a quem os pica. Alguns homens chateiam-se com quem não lhes apara o jogo. Sobretudo, quando o jogo entra no campo do picanço. E que bem sabem alguns homens meter-se no jogo de pica, pica.  

Quando está em jogo o simples falar do amigo, o tal homem que parece acordar agora, há quem se passe de todo e veja o ressuscitar de quem temesse ter perdido para sempre. Está perdoado, mesmo que tenha dormido demais.    

Cá por mim, continuo realmente chateado com quem tanto dormiu e me deixou tanto tempo à espera que acordasse. Se é que já acordou. Quanto aos burros, aos coices e aos picanços, aí parou. Hoje deu-me para isto.