Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

04 Jun, 2013

DE PANTANAS

 

Estamos a ser pantanizados, agora mais que nunca, por um conjunto de mandões claramente sinalizados, sendo já evidente que nunca o nosso pântano assumiu dimensão tão extensa, quanto aquela que se nos depara agora.

O país já viveu várias situações pantanosas alternando com outras situações de secas políticas. Mas, como este pantanal em que agora nos encontramos, não é fácil encontrar semelhante. Politicamente, estamos de pantanas.

Agora não temos apenas um pantaneiro, como aqueles de quem tanto se falou em outras ocasiões. Mas, foi só um em cada momento em que o pântano se tornou mais visível. E, vá lá, com um de cada vez, o país ainda se aguentou.

Agora, temos um pantanal imenso, diria mesmo um verdadeiro badanal, em que fomos cercados por um conjunto de pantaneiros associados que, tendo a faca e o queijo na mão, não nos deixam comer nada, nem nos deixam sair dali.

Defendendo-se uns aos outros, pantanizando o país à sua maneira, dura e inflexível, insistem em que esse pântano infindável é o nosso destino. Segundo eles, o país deles, deixou de ser o nosso país, para ser o nosso digno pântano.

Tudo isso teria algum sentido se o pântano gigante em que nos meteram, nos facultasse o estatuto de pantaneiros que eles adotaram para si próprios. São pantaneiros sem pântano. Eles, pantanizam. Nós, esbracejamos no lamaçal.