Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

 

    

O governo está farto de descobrir parvoíces público privadas, principalmente, aquelas de que é autor, acusador e beneficiário. Compreensivelmente, as parvoíces não estão ao alcance de toda a gente.

É evidente que todas as parvoíces são condenáveis, venham elas de onde vierem. Mas, quem fez das parvoíces o seu modo de vida, quem iniciou a sua era, era que veio a ser de ouro, bem podia ser mais sensato.

Atendendo ao momento difícil que o poder atravessa, volta-se àquele desaforo de, direta ou por interpostas pessoas da sua área, aparecerem cartas anónimas, lançamento de desinformação, ataques pessoais, e mais.

Recorda-se a carta anónima, depois identificada, do Freeport e do seu desfecho, das cartas anónimas contra autarcas só do PS, das novelas socráticas de ontem, da sua reposição de cada vez que o poder abana.

Agora, até a miudagem laranja quer saber quanto se gasta com os sindicatos da educação. Mas não quer saber quanto gasta o país com essa miudagem que está a contribuir, e muito, para a derrocada do país.

Tudo isto são parvoíces público privadas (PPP), que nos querem impingir como originárias de um só partido, quando não de um só homem. O partido da transparência e da verdade deve repensar o que diz e o que faz.

O país nunca se encontrará consigo próprio enquanto não houver alguém, que agora não existe, que seja capaz de fazer toda a história desde o ano de 74 até hoje, limpa de faciosismos, de partidarites e de interesses sujos.

Só depois de desmascarados todos os mentirosos, todos os que roubaram o país e os portugueses, os que se aproveitaram do poder para seu benefício pessoal, Portugal pode voltar a ser digno das suas origens.

Não incluiria todos os que governaram mal, pois desses, a história está feita e ela está bem à vista. Mas há uma grande diferença entre governar mal, cometer erros políticos, ou apropriar-se do que devia ser do povo.

E, já agora, convinha que não ficasse de fora dessa história bem contada, uma lista de todos os mentirosos, ordenada pela dimensão de cada um deles. Haveria coisas engraçadas. Parvoíces Público Privadas (PPP).