Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

21 Jun, 2013

VENTOINHAS

 

O primeiro-ministro disse em tempos que não metia porcaria na ventoinha. Bonita imagem se considerarmos que é sempre bom saber que há um governante que sabe guardar a porcaria em recato.

Quer dizer que todas as porcarias que andam no ar, não são as porcarias feitas por este governo. Quanto a estas, cada ministro talvez guarde as suas consigo. Se assim fosse, imagine-se o peso que cada um carregaria.

No entanto, há quem dê outra versão da história que é, cada ministro é uma ventoinha. Que, quando se liga à corrente, começa de imediato a espalhar para a sua frente, a porcaria que foi armazenando dentro de si.  

Se assim fosse, não poderia haver um ministro coordenador de todos os outros. Mas haveria, certamente, o ministro ventoinha de todo o governo, pois seria o único a ter o privilégio de espalhar a porcaria dos outros.

Mas não é nada disso que vai acontecer já. Em lugar de ser o coordenador a falar, vai haver uma ventoinha não identificada que, diariamente, talvez a seguir ao almoço, vai chamar os jornalistas e liga-se à corrente.

Agora, sim, o país da contestação, o país que não argumenta, que contesta tudo, mas que não parte nada nas ruas, vai aprender a aceitar que só há um argumentador oficial, uma espécie de ventoinha única.

É evidente que estou a visionar imagens que me foram sugeridas por uma visão de um governante que o país admira, precisamente, porque tudo o que diz, é o resultado de uma sabedoria que encanta o seu povo.

Aliás, aqui, neste paraíso à beira mar plantado, nem poeira nos deitam para os olhos, quanto mais outra qualquer porcaria mais dolorosa. E nunca, por nunca ser, através de uma ou muitas ventoinhas.