Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

14 Ago, 2013

SE VALEU A PENA?

 

A resposta a esta pergunta sobre os sacrifícios impostos, só pode ser dada com a cabeça fria, não com triunfalismos balofos, mas com o realismo do estado em que está o país e a grande maioria dos seus habitantes.

Inegavelmente que estamos muito pior do que estávamos em 2011, por mais que nos queiram doirar a pílula. Sem dúvida que foram muitas, as incompetências e as suas, por vezes, muitas vezes, delirantes decisões.

São hoje evidentes as razões daqueles que sempre apontaram outros caminhos para a necessária austeridade. Mas não esta que nos impuseram. Porque ela foi, e está a ser, cega, desigual e de má-fé.

Logo, os sacrifícios pedidos à grande maioria dos portugueses, não valeram a pena. É óbvio que tudo valeu a pena para quem decretou e beneficiou destas medidas que os engordaram, à custa da fome de outros.

O país até pode estar a dar sinais de recuperação do desastre. Algum dia terá de acontecer, mas não por mérito de quem tanto nos tem afundado. As medidas necessárias são impostas por quem nos comanda lá de fora.

Chama-se a isto estar a recuperar tostões dos muitos milhões perdidos ao longo destes últimos dois anos. Podem dar as voltas que quiserem, sacudir a água do capote para cima de quem lhes apetecer. O seu a seu dono.

Depois, nada vale a pena quando tudo se resume a empobrecer quem não tem possibilidade de se defender, enquanto quem enriquece a cada hora que passa, não conhece limites às suas tropelias legais ou ilegais.

Arautos da salvação do país deles, que bem podem reivindicar essa glória. Mas também podem ficar cientes de que já assassinaram o outro país, aquele que nunca vai perdoar-lhes as vidas que já não podem ser salvas.