Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

14 Set, 2013

EXPORT-IMPORT

 

 

Segundo rezam as crónicas o país está a portar-se muito bem no que respeita às suas relações económicas com o exterior. Importa-se muito menos e exporta-se muito mais. Estamos pois no bom caminho.

Em boa verdade, neste momento, estou mais preocupado com o que o país exporta em grandes quantidades. E com a excelente qualidade que os importadores do exterior notoriamente lhe reconhecem: gente, pessoas.

No entanto está a nascer um pequeno problema daí resultante. Essa gente, essas pessoas, saem do país revoltadas pela maneira como quase as obrigam a deixar tudo e todos, para poderem viver decentemente.

Daí que, quando se dão conta de que algum dos responsáveis pelo seu êxodo, se lhes atravessa no duro caminho, movimentam-se, mobilizam-se e vão ao seu encontro, relembrando-lhes o seu brilhante passado.

Que ninguém dentro do país tem a coragem de lembrar. Mas, graças aos muitos exportados para todo o mundo, os exportadores não vão ter vida fácil. Através das redes sociais, o mundo vai sabendo quem temos cá.

Não adianta esconder, omitir, reprimir. Hoje nada se faz às escondidas por muito tempo. O recente caso Relvas no Brasil é um bom exemplo. Pouco se notou por cá. Se fosse alguém que eu cá sei, não faltaria.

Nunca se fez tanta malandrice a tanta gente. Nunca se mentiu tanto, com um descaramento sem precedentes. Nunca se teve tanto medo. Nunca se falou tão pouco de corrupção. E também nunca se divulgou tão pouco.

Os milhares de pessoas exportadas, nos seus destinos, depressa se apercebem que aí, onde estão, o clima social é bem diferente. E, a curto prazo, vamos assistir ao explodir da pressão que levam acumulada daqui.