Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

20 Dez, 2008

Anjos e toupeiras

 

 
É suposto que os anjos habitam lá em cima, no céu, e embora sejam criaturas espirituais que nada têm a ver com aquelas que a terra acolheu, a sua imagem transmite uma sensação de pureza que leva as pessoas mais crentes a associá-los a gente caracterizada por uma bondade extrema.
As toupeiras habitam lá em baixo, sob a terra que as pessoas pisam, sem se aperceberem que podem estar a incomodar o trabalho daquela espécie semelhante a ratinhos, que procuram ali a sua alimentação. Como vive no mundo da escuridão, tem uns olhinhos minúsculos e as patinhas da frente muito curtas e espalmadas, para poder escavar com toda a facilidade.
As toupeiras existem no nosso mundo, porque podemos vê-las, podemos sentir os seus estragos nos campos de cultura. Os anjos não estão ao nosso alcance, não só porque moram para lá do mundo que nos acolhe, como são inacessíveis à nossa natureza carnal, quase sempre muito pouco espiritual.
Porém, o homem na sua vontade indómita de copiar tudo o que existe no universo e para lá dele, não teve dificuldade em criar a figura humana da toupeira, e a figura humana do anjo. Aqui, na terra das maravilhas, a toupeira e o anjo convivem ao mesmo nível, sobre o solo que nos dá de comer, e sob o céu que nos ilumina os olhos e os espíritos.
A toupeira humana está sempre em contradição com o anjo terreno. A primeira, não vive debaixo do solo, excepto se a sua residência se situar na cave, mas é a incarnação do mal, veiculado por ideias subterrâneas, visando minar a vida do seu semelhante, de modo a provocar-lhe danos às escondidas.
Ao contrário, o anjo terreno procura todas as formas de demonstrar que na terra também se pode criar um céu para si, e para todos aqueles que aceitem a sua ajuda. Contudo, já são poucos os anjos e, paradoxalmente, são muito poucos os que se dispõem a receber ajuda. Talvez, porque os conceitos de pobreza e de solidariedade se confundam muito com o conceito de esmola e de caridade.
As toupeiras humanas são bem mais conflituosas quando se juntam para conspirar às ocultas, com o objectivo de subverter opiniões, princípios e até instituições, à margem de toda a racionalidade. Destas toupeiras, bem se pode dizer que se caracterizam por ter os olhos muito pequenos e uma dose de ignorância, por vezes tão oculta como os meios que utiliza. Porém, para estas toupeiras, a ignorância nunca está do seu lado.
É muito difícil ser anjo na terra, talvez porque sejam muito poucos a esperar sê-lo no céu. Lá em cima, não podemos saber como é, dado que ninguém, que se saiba, voltou cá abaixo para contar o que viu. No entanto, sabemos sim, que há anjinhos que o são sem saber, e há muito quem julgue que todos nós somos mesmo uns anjinhos.