Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

02 Nov, 2013

ÉS UM ESTÚPIDO

 

 

Não somos amigos como bem se percebe, mas isso não impede que possamos falar, como conhecidos de longa data. Ambos falamos com muita gente de todo o país e, no entanto, são poucos os que são amigos.

Também não temos quase nada que nos aproxime, sabendo eu que és um estúpido de todo o tamanho, o que não me facilita a concretização do meu grande empenho em querer manter um diálogo sério contigo.

Eu sei que não seria eu o beneficiado com esse diálogo, pois se alguém podia aprender alguma coisa, serias tu e não eu. Mas eu não vou desistir nunca de falar contigo. Porque eu sou assim, gosto de mostrar o que sei.

Ao contrário tu, que nunca fizeste nada de jeito, que não tens uma ideia para orientar a tua vida, que só dizes disparates próprios de um estúpido do mais alto nível, continuas teimosamente a não querer falar comigo.

Ontem convidei-te para tomares o pequeno-almoço comigo, recusaste com o argumento de que não tinhas fome. Depois, convidei-te para almoçarmos juntos, recusaste por estares cheio do pequeno-almoço.

Eu sei que não devia convidar-te mais para coisa nenhuma. Mesmo assim, convidei-te para o jantar. Um jantar só para nós dois. Até te mandei a ementa para veres como a minha intenção era mesmo convencer-te.

Tu, estúpido como sempre foste, mais uma vez não quiseste falar comigo. Mas eu quero falar contigo. Diz-me lá tu, casmurro, além de estúpido, o que queres que eu faça para te agradar. Pede tudo, se fores obediente.

Eu próprio ainda não percebi o motivo desta minha obsessão em falar contigo. Tu precisas de mim, pois eu é que mando. Até parece que sou eu que preciso de um inútil estúpido, teimoso e ignorante como tu.

Sei que ninguém compreende a minha benevolência para contigo. Eu até podia destruir a tua própria vida, quanto mais as tuas ideias esparvoadas. Mas não quero ter esse peso na consciência. Já tenho outros maiores.

Daí que eu insista. Fala comigo, por favor. Com refeição, sem refeição, na rua ou em casa, desde que deixes tirar uma fotografia juntos. Para aparecer na televisão. Para que eu tenha mercado para as minhas ideias.

Como vês, estúpido, não é preciso ser muito inteligente para saber tratar da vida. Olha para mim. Aprende, que eu não duro sempre. Mas, com um estúpido como tu, na minha sombra, vou continuar tranquilo. Sempre!