Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

03 Nov, 2013

O GOVERNO DOS TRÊS

 

 

Há já quem entenda que, mais tarde ou mais cedo, o país irá cair inevitavelmente numa solução governativa constituída por três partidos. Não sei porque terão de ser três e não quatro, por exemplo.

Se a exigência conclui que terão de ser dois de direita e um de esquerda, está desequilibrada pois, deveria incluir também dois partidos de esquerda e não apenas um. Aliás, a esquerda não é menor que a direita.

Assim, dá impressão que a direita apenas quer um partido de esquerda consigo, para desopilar as suas frustrações e justificar os seus insucessos. E ainda o proveito de ter a restante esquerda controlada e em minoria.

Daí que tanto clame pela obrigação de ir buscar companhia à oposição. Mas, oposição em democracia é mesmo para ser oposição e não uma muleta que apenas vise cortar as pernas à oposição. O resto é treta.

Agora, talvez fosse vantajoso para a direita, juntar-se toda num só partido, para que ela própria não esteja permanentemente partida, a ponto de não conseguir formar uma coligação coesa, forte e a uma só voz.

Sobretudo forte, de modo a que não tenha de andar permanentemente a pedir batatinhas a quem detesta e, por isso, quer ver se a manda de vez para os quintos dos infernos. Mas, pode tirar o cavalinho da chuva.

O que o tempo tem demonstrado é a real fraqueza da direita quando pretende impor as suas ideias erráticas e destrutivas do país. Ter dinheiro, muito dinheiro, roubado ao povo, nunca dará força a ninguém.