Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

afonsonunes

afonsonunes

20 Jun, 2008

Desenganem-se

 

A criminalidade está a provocar uma onda de reacções que pode levar muito boa gente a pensar que se trata de um fenómeno de uma determinada conjuntura política, bastando algumas medidas simples e fáceis para a reduzir ou até eliminar.
Fala-se muito na qualidade e quantidade de polícias, nas penas mais leves ou mais pesadas para os delinquentes, mas, sobretudo, fala-se de tal modo que se cria um clima de medo muitas vezes mais preocupante que a própria criminalidade.
É uma realidade que ela existe, tal como é uma certeza que ela vai continuar a existir e, muito provavelmente, vai aumentar, independentemente dos ministros e dos governos, a quem compete fazer esforços para a combater, dando os meios necessários a quem está no terreno. Mas, não se peça o milagre da sua erradicação, só porque isso dá votos ou simpatia. Desenganem-se os semeadores de ilusões. Desenganem-se os que acreditam neles.
Não pode estar um polícia à porta de cada um dos estabelecimentos assaltados, ou junto de cada pessoa vítima de assalto, muito menos se pode varrer os criminosos á metralhadora, ou brindá-los com prisão perpétua ou a pena de morte, como alguns pretenderiam. Mas podia substituir-se o desvario da repetição noticiosa dos crimes até à exaustão, ao longo de muitos dias, pelo aconselhamento e esclarecimento dos incautos, como forma de não serem ingenuamente surpreendidos em muitos casos. 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.