Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

24 Mar, 2009

O senhor Abana

Este senhor existe hoje em muitos países do mundo inteiro, em consequência da eleição do novo presidente dos US of América que, sem dúvida, pôs quase todo o mundo a abanar. Não de medo, certamente, mas de esperança no fim das ‘brusharias’, e na convicção de que o poder do povo se aproxime do poder do palácio.

Mas, é evidente que nem todos os Abanas se vão converter ao movimento, ou fazer um esforço mínimo que seja, a favor do povo que sempre ignoraram. Querem simplesmente aderir à ‘abanamania’, que eles pressentem, mas receiam, pensando que mais vale abanar o rabo à volta de uma moda, que ser acusado de ter ficado de rabo sentado, à espera que a moda passe.
Os Abanas optimistas, aqueles que acreditam em mudanças, provavelmente, esperam que o novo poder da América se espalhe até eles, por magia de um contágio milagroso, tão eficaz quanto aquele contágio financeiro que constipou o mundo. Correm o risco de se abanarem demais e demasiado cedo, antes de verem se os antigripais que vão ser testados lá, produzem efeitos animadores.
O senhor Abana será hoje o típico político correcto de todo o planeta, que está sempre em cima do acontecimento mediático, que felicita e divulga de imediato o texto das suas felicitações, tentando juntar às potenciais e conhecidas qualidades do felicitado, as suas próprias qualidades que julga ter, oferecendo a sua frutuosa colaboração.
A verdade é que, quando tomou posse o presidente agora retirado sem glória, também recebeu felicitações de muitos dos Abanas do presente, com os desejos de sempre. Também eu espero que desta vez seja tudo diferente, lá, cá e no resto do planeta, porque isso representaria um grande passo para o progresso da humanidade.
Se não houver guerras com base em sofismas, se for estimulado o primado do diálogo e do respeito mútuos, com repúdio pelo ódio e pelos interesses unilaterais, então tudo poderá vir a ser bem diferente. Mas, é preciso não esquecer que os interesses estão lá, porque os interesseiros são os mesmos de sempre.
Outros presidentes, como o agora eleito, levantaram a sua voz pelos mesmos ideais, contra os mesmos interesses. Todos sabemos o que lhes aconteceu, antes de terem tido tempo de realizarem os seus sonhos. Nem pensar que esses tristes acontecimentos se repitam, mas há sempre a possibilidade de outros acontecimentos, mesmo muito diferentes, matarem muitas das ilusões que enchem os ares de todo o mundo, a começar pela disposição e intenções, que estão no ar saudável e confiante que respira o seu autor.
É preciso que os senhores Abanas, sempre solícitos, venerandos e obrigados, vão aprendendo aquela linguagem, que não é nova, e não se fiquem apenas pela sua cómoda ‘abanamania’. É preciso que, depois de aprenderem as palavras-chave dessa linguagem, a ponham em prática no âmbito das suas atribuições, abolindo definitivamente a linguagem de tertúlia que sempre praticaram.
God save world, with help of president of USA. (Sorry, só sei português e muito mal amanhado).