Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

24 Ago, 2009

Mais pobre, coitado

 

De vez em quando fico de orelha arrebitada com umas lérias que oiço a pessoas que eu julgava que sabem o que dizem. E, principalmente, que têm um certo cuidado ao falar de assuntos sensíveis, como são a pobreza e a riqueza, com todos os seus protagonistas, por vezes tão mal, ou tão bem tratados.
Já sabemos que os pobres estão cada vez mais pobres e os ricos estão cada vez mais ricos, embora esta crise, que só persiste para alguns, tenha deixado alguns ricos com uns milhões a menos nos seus balúrdios. Pena é que esses milhões não tivessem transitado directamente para os bolsos dos que viram reduzidos, ainda mais, os seus magros recursos.
Ora, o arrebitar da minha orelha, deveu-se à descoberta sensacional de alguém que garantiu ser possível que um determinado rico fique mais pobre. Isto, mais ou menos, veio na primeira página de um conceituado jornal. E, que eu saiba, tão sensacional descoberta foi engolida de uma só vez, sem ser minimamente saboreada.
Esse rico, coitado, que terá começado a sê-lo ao ganhar um milhão com uma única assinatura, terá perdido parte da sua fortuna enquanto desempenhou um cargo elevadíssimo. Cargo que só abandonou a muito custo, para não prejudicar a imagem do seu tutelar amigo.
Sinceramente, não li o conteúdo da notícia. Pois, eu sei, devia ter lido, para escrever com conhecimento de causa. Aqui, segui o mau exemplo de muitos que conheço. Mas, há um princípio que manda que eu só leia, aquilo que vale a pena. E ali, no título, estava tudo o que me arrebitara a orelha.
O título era bem claro. O homem, ao abandonar o lugar importantíssimo, ficara mais pobre. Segundo o meu singular discernimento, só um pobre pode ficar mais pobre pois, um rico, como é o caso desse infeliz pode, quando muito, ficar menos rico. Também um rico pode ficar pobre de um momento para o outro, ao perder toda a sua fortuna. Obviamente que não era o caso.
Seria o mesmo que dizer que um pobre a quem saem largos milhões de uma assentada nesses jogos loucos que criam excêntricos todas as semanas, ficara menos pobre, embora com a vida a nadar em dinheiro. Sim, ele pode voltar a ser pobre, desde que consiga derreter toda essa massinha. Mas, não fica menos rico.
Parece que o tal senhor muito importante, ficou apenas menos rico, pois essa de ficar mais pobre é benevolência de quem gosta de vender dramas de palácio, a quem tem histórias de casas pequenas e humildes a servir apenas para criar cenários loucos, onde os pigmeus se põem em bicos dos pés para ver e aplaudir os palacianos.
É verdade que há quem goste de ser pigmeu perante certos palacianos que adula e, ao mesmo tempo, tenta ser carrasco de outros palacianos que detesta. É verdade que, tal como eles, para eles, a notícia também tem sempre duas faces. Por vezes, a face do título e a face do texto.
E à falta de melhores argumentos, é a língua que comanda a gramática e não a gramática que comanda a língua. É caso para dizer que, com esses, a língua e a gramática ficam mais pobres. Quanto aos pobres que contribuem para isso, coitados.