Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

 

António Costa, o primeiro-ministro, explicou ontem no Porto o que é uma verdadeira geringonça, esclarecendo que não é uma coisa má, mas uma coisa que até pode ser muito útil. Porque se trata de uma coisa habilidosa.

Pois, uma geringonça, pode resolver problemas muito importantes, se não houver outra forma mais harmoniosa de os resolver. E no que toca ao problema do governo de António Costa, PM, até não havia outra solução.

É claro que há por aí uns Antónios Costas, muito desclassificados para se compararem ao primeiro-ministro, que arrotam conselhos, soluções, críticas, esquecendo que a sua vida passada e atual, nada os recomenda.

Estou a lembrar-me de um António Costa, ex-diretor do Económico que saiu com a falência à vista. Lembro um António Costa, este, Marquinho, que se sabe o que foi em Gaia. E lembro um Ferreira ex-diretor da RTP.

Esses Costas e outros, que não se calam com a geringonça, devem fazer uma séria reflexão sobre a sua capacidade para inventar uma geringonça que lhes dê competência para podermos crer no que dizem e escrevem.

Bom, e se vamos para os partidos da oposição, lá encontramos aquelas nódoas que deixaram as tristes cenas conhecidas, mais as tristes figuras que estão agora a vir ao de cima em cada dia que passa. E falam, falam…

E não fora a ausência de uma saudável geringonça nesta justiça, por vezes preconceituosa, parcial e tendenciosa, onde ainda há quem se permita misturar a força da lei com a força das suas convicções, o país seria outro.

Pois é impressão de muita gente, que há na justiça, quem persiga muito e durante tempos infindos e há quem feche os olhos e deixe passar tudo. Todos os ferozes acusadores deveriam ter de mostrar o que escondem.