Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

27 Mar, 2017

A Ilha de Ronaldo


A nossa seleção de futebol já está na Ilha de Ronaldo para disputar amanhã um encontro amigável com a sua congénere sueca. É uma pena que na Ilha de Ronaldo não haja uma seleção dessa ilha, nem um estádio com a mesma denominação.

Aliás, todas as denominações agora viradas para serem de Ronaldo, acabará por ser uma redundância. Se toda a ilha é, ou será, de Ronaldo, não se percebe porque tudo o resto tenha de ter o seu nome. Se tudo é de Ronaldo, é mesmo tudo de Ronaldo.

Até porque isso representa uma despesa enorme andar a colocar placas em tudo o que está na ilha, sempre com o mesmo nome: Ronaldo. Assim, teríamos o aeroporto Ronaldo, como o governo regional Ronaldo, ou todas as câmaras municipais Ronaldo.

Por causa das confusões, admite-se que fosse utilizado o sistema de números, por exemplo, o concelho Ronaldo 1, o concelho Ronaldo 2, o hotel Ronaldo 5, Ronaldo 6, a rua Ronaldo 21, 22, 23, etc. Madeira, só para construir casas e barcos. Ah, e mobílias.

Amanhã, o estádio que ainda não se chama Ronaldo, vai estar à cunha. Certamente com muitos ronaldinhos, muitos Ronaldos e muitas ronaldas entusiasmadas com o deus da ilha. Quase que apostava que Miguel Albuquerque também vai querer ser Ronaldo.

Sem qualquer espécie de dúvida, a seleção sueca será amanhã constituida por onze ronaldos titulares e mais não sei quanto ronaldos suplentes. A equipa de arbitragem, como não podia deixar de ser, apitará com quatro ronaldos sintonizados.

Portanto, os turistas que visitam a Ilha de Ronaldo, têm a vida facilitada até mais não. Não precisam de consultar guias, roteiros e quejandos. Na Ilha de Ronaldo, é tudo Ronaldo. É isso que os traz ali. Uma inovação que faz da Ilha de Ronaldo, o centro do mundo. Até que o mundo seja todo de Ronaldo.