Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

08 Jan, 2018

Alimentam-se


Eles, todos aqueles que estão a destruir um a um, todos os valores que ainda restam nesta sociedade de guerras de interesses que enfrentamos no dia a dia das nossas, cada vez mais complicadas vidas, eles alimentam-se, comem, vivem, da porcaria que constitui as existências deles próprios.

Não sei se por medo, não sei de quem, ou por receio de perder sorrisos da parte de quem estão habituados a receber, não há meio de se perceber que este ambiente em volta de determinados assuntos, acabará por destruir também quem devia ter posto cobro a esta sede de destruir outros, para se governarem eles próprios.

Esta maneira de emporcalhar, de insultar, de achincalhar, que encontramos a torto e a direito em gente que se julga acima de toda a impunidade, que vai tardando em ser combatida por quem de direito, surge em produtos vendidos, sobretudo, por jornaleiros, justiceiros e companhia, matérias de onde se alimentam e bem.

Um político que usa as maiores baixezas para desclassificar o seu adversário, pasme-se, é um animal político. É caso para dizer que quem faz tal milagre de sensatez ao inventar essa barbaridade, não é apenas uma animal qualquer, pois na minha modesta e direta convicção, trata-se de uma besta que devia ter vida da dita.

Um profissional que compara um seu colega concorrente, a um brinquedo do seu filho, por mais inchado que se sinta com os sucessos, que certamente julga que serão eternos, não merece estar ali. Por outras paragens, logo haveria quem lhe ensinasse a respeitar os outros, para ser ele próprio, respeitado.

Infelizmente, o país está assim. Crispado, enviezado, atordoado, nos meios dominados pelos jornaleiros e justiceiros, precisamente de onde podiam e deviam vir lições de respeito pelos valores de uma sociedade livre, plural e respeitadora dos direitos dos cidadãos.

Felizmente que há pessoas de todos os níveis que nunca perderam a noção do que representam esses valores e não entram nessa imundice. Mas, por elas, nada podem fazer, até para se defenderem quando são atingidas, quantas vezes com destruição das suas vidas.

Mas é disso que se alimentam todos os miseráveis que vivem da cobardia e da mentira que semeiam à sua volta.