Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

28 Jul, 2015

ANIB/ALEX

 

Segundo me apercebi recentemente há um Conselho Superior da Magistratura e um Conselho Superior do Ministério Público. Mas, que eu saiba, ainda não há um Conselho Superior da Presidência da República.

Podia perguntar a mim próprio para que servem os que já existem e para que serviria aquele que poderia vir a ter alguma utilidade. Em qualquer dos três casos, bem poderia dizer-se que três sindicatos faziam o mesmo.

Toda a gente sabe que os sindicatos se estão lixando para muita coisa. Isto é, para tudo o que não permita defender com unhas e dentes os seus caros associados. Ou não fossem eles que pagam as imprescindíveis cotas.

Conselhos, associações, uniões, sindicatos, ou outros, podem estar recheados de belíssimos estatutos, nos sentidos mais construtivos para a comunidade. Mas se a comunidade for um estorvo, então adeus estorvo.

Este introito visa servir de porta para entrar nas estranhas, por pouco conhecidas, relações entre o Anib e o Alex. O Alex está protegido pelo seu órgão de classe. O Anib não tem órgão, embora tenha muitos apêndices.

Mas, o Anib tem, mas não usa, a prerrogativa de ser o regulador de todas aquelas organizações, incluindo, obviamente, a sua. Mas consta, porque parece, que é o Alex que regula todo o sistema, em vez de ser regulado.

No entanto, como o Alex é regulado, ou controlado, ou aconselhado, pelo seu conselho superior, o sistema fica inquinado, pois nem o Anib, nem o Alex, podem impor-se como exemplo de isenção exigida pelas funções.

Os resultados estão à vista. Quando faltam os bons exemplos, acabam por sobrepor-se os maus exemplos. Com a agravante de que até entre estes se verifica uma abissal diferença de tratamento por parte do Anib e do Alex.