Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

afonsonunes

afonsonunes

03 Ago, 2016

Caça à multa

 

Muita gente se queixa da caça à multa, neste país estrangulado por todos aqueles que entendem que as leis são para cumprir, mas apenas e só, por parte dos outros. E se transgridem e são multados, a culpa é do estado ladrão que só serve para aplicar multas aos pobres cidadãos.

Ora, se há ladrões nesta coisa, são precisamente todos aqueles que roubam o estado, que são todos os cidadãos, obrigando estes a pagar a sua parte de impostos e a parte de todos os que não pagam a sua parte. É natural que um governo sério proteja todos os cidadãos com leis sérias.

Parece que já ninguém tem dúvidas de que há chico espertos que tentam por todos os meios fugir ao cumprimento das suas obrigações fiscais ou de qualquer outra natureza. O governo aperta a fiscalização. E já não era sem tempo. Porque isto não vai lá com sensibilizações nem com simpáticos apelos.

O governo baixou o IVA na restauração. Mas ainda há ‘tasqueiros’ que entendem que não têm que o pagar. Cobrar e não entregar o que não lhes pertence, é roubar. Depois, queixam-se que o governo não ‘os larga da mão’. Pelo contrário, o governo continua a ter mão muito leve para quem está habituado a meter a mão onde não a devia poder meter. E o grande mal, foi haver políticos e governantes que nunca tiveram coragem para fazer cumprir a lei.

O que se passa no trânsito é de bradar aos céus: publica-se os locais onde a polícia instala os radares de controlo de velocidade. Isto quer dizer que fora dessas zonas os transgressores não precisam de respeitar os limites que constam na sinalização e na legislação rodoviária.

É o que se passa dentro das localidades, incluindo grandes cidades onde, praticamente, não há fiscalização. Os abusos são gritantes e os atropelamentos são constantes. No entanto, os heróis do volante e motoqueiros, se são apanhados, dizem-se vítimas de caça à multa.

O país precisa de mais caçadores de multas. Sobretudo, de caçadores implacáveis, mas sempre dentro da lei. Nunca caçadores de vinganças, mas caçadores que, se necessário, sejam caçadores de espera, porque há espertinhos que julgam que nunca são apanhados. Contra esses espertinhos, é preciso que as fiscalizações também não passem por parvinhas.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.