Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

14 Mar, 2016

CDS

 

Foi-se a troica nacional, embora, por ela, ainda haja quem fale em poderes de que não quer prescindir. Ou, que quase exige que aqueles que os substituíram, não exerçam os poderes que por direito conquistaram.

Mesmo tendo em conta que essa troica desfeita, acabou mesmo por se desintegrar, pois entre os seus elementos parece não terem ficado grandes amizades. Principalmente entre os seus dois membros executivos.

Portas, por entre lágrimas, acaba de ceder o lugar àquela que foi a sua querida braço direito. Ainda havemos de vir a saber a razão daquelas sentidas lágrimas. Regista-se que Cristas não deu sequer sinais de tristeza.

Se Portas se mostrou um galo genuíno, sempre de crista bem levantada, dentro do seu poleiro, o CDS, Cristas dá sinais de querer ser uma galinha com a crista bem espicaçada pela experiência nesse poleiro de galo único.

E com ela, não restará a Portas senão uma mudança radical no seu anterior posicionamento nas feiras e nos mercados. Ou seja, passar a ser um novo feirante que será visitado por Cristas, a mãe galinha de galitos.

Portas passará assim de Paulinho das Feiras a empresário, ou empreendedor, numa atividade ainda desconhecida. Os seus dotes bem conhecidos e reconhecidos pelos portugueses, deixam-nos em suspenso.

Não me admiraria nada que a experiência de Portas fosse reclamada pelos seus novos colegas feirantes, para fazer a grande reforma das feiras e dos mercados. Não será fácil, mas para um executivo assim, não há limites.

Ora, não havendo Paulinho e não havendo troica de cá, temos aí a Cristas na crista da onda. Com ela, não haverá portugueses a encher os depósitos em Espanha, porque ela dirá que Espanha não lhes pagará as reformas.

Tal como dirá aos produtores de carne e leite que ela já não lhes pode valer, como o fez como ministra. Que trabalhem menos para não se cansarem e economizem mais nas despesas com os tratores e os camiões.

Cristas será sempre uma defensora da família. Sobretudo, da família CDS. Que terá de crescer muito, para ser uma grande família e ter os correspondentes grandes apoios. Terá pois de entrar na coutada do PSD.

Passos está feliz com essa atitude expansionista de Cristas. Não a considera pois, uma adversária política. Para adversário, já bastou o ingrato Portas. Talvez considere que mais vale mal acompanhado, que só.

Passos já virou social-democrata. É tempo de Cristas dizer o que é, para além de candidata a acompanhante de quem vai para o poder. Só assim poderá falar de segurança social e outras coisas, como de carne e leitinho.