Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

13 Mai, 2015

CELEBRIDADES

Portugal é um país de celebridades, principalmente, daquelas que foram feitas em discursos inflamados de outras celebridades, feitas do mesmo modo, por exemplares de que se tornaram fotocópias. Gente histórica.

Os mais altos responsáveis pelo país são sempre grandes figuras. Personalidades que fizeram grandes feitos são hoje grandes celebridades. Tudo contadinho nos discursos que justificaram honrosas condecorações.

Onde quer que estejam agora, Portugal reconhece-os como exemplos de vida, obreiros de uma história de que se orgulham eles mas, principalmente, todos os portugueses que trabalham e lutam pelo país.

São celebridades dessas que souberam manter e fizeram crescer toda esta prosperidade que elas próprias nos anunciam hoje, orgulhosamente, em discursos patrióticos que os portugueses aplaudem entusiasticamente.

Portugueses felizes, por ouvirem palavras de incentivo vindas de Bruxelas, como, ‘é preciso corrigirem desequilíbrios excessivos’. Ou, ficar a saber que a economia cresceu 1,4% no primeiro trimestre deste ano. Fabuloso.

Temos dos melhores contabilistas do mundo. Por exemplo, um que veio da Tecnoforma e vai agora gerir dívidas do BPN. Isto é uma celebridade salvadora do país. Isto é o expoente máximo de uma decisão histórica.

Decisão que deve ter que ver com os enormes elogios a um dos seus principais devedores, insigne empresário em pausa e trabalho precário, que vai agora pagar tudo ao novo contabilista. Gente para medalhas, pois.

Como se vê e se sente, todos os dias o país recebe a benesse da aquisição de novas celebridades. Não substituem ninguém, porque todas elas são poucas para que o país se equilibre mais e mais, para gáudio de Bruxelas.

Quanto ao enorme crescimento anunciado, esteve todos estes anos imerso em água até ao nariz. Respiração periclitante. Agora já só tem água até ao pescoço. Fantástico. Principalmente, em relação a 2011. Não é?

Só há aqui um pequeno quiproquó que não entendo lá muito bem. Com tantas celebridades aos remos desta barcaça, porque é que Bruxelas não as deixa remar à vontade? Mas que mania a destas tontas celebridades.