Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

11 Mai, 2014

COELHO E CATROGA

 

 

Ambos são únicos no panorama da política nacional e ambos são um símbolo da verdadeira arte de bem trocar tudo. Apostava mesmo que ambos poderiam ser os maiores e melhores troca-tintas de cores.

Na arte de bem pintar, trocam a todo o momento o quadro que eles encheram de laranja, por um quadro que eles pretendem agora vender como sendo pintado em cor-de-rosa. Serão daltónicos?

Não. São apenas troca-tintas. E o pior de tudo é que, com tantas trocas, acabam por borrar as pinturas que tanto tentam adulterar. Ambos julgam que é bom reeditar as patranhas da última campanha.  

No nosso panorama político, Passos comporta-se cada vez mais como um principiante inexperiente e volátil no modo como se expressa. Já o veterano Catroga, aparece como o avozinho cheio de caruncho.

Tudo o que dizem e fazem é absolutamente verdade, desde que tenhamos a capacidade de os ouvir da frente para trás. Chegaremos assim à evolução da conversa de hoje, até à de quatro anos antes.

E lá vamos encontrar o Porreiro e a pá, bem como o Pinóquio e o lixo. Como se o Porreiro de ontem não fosse hoje, uma Porra muito maior e o Pinóquio de hoje, não estivesse a dar-nos uma grande pinocada.   

Pois é, pá é coisa de ontem, tal como o lixo. Hoje, já nem sequer há vassoura que consiga varrê-lo. Transformou-se numa incontrolável lixeira. Não há pá nem vassoura que dê a necessária vassourada.