Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

09 Fev, 2014

'CRIME, DISSE ELE'

 

 

Ele, Jerónimo, disse que o governo está a praticar um crime social, económico e financeiro e considerou ainda que o primeiro-ministro é um fiteiro. Os crimes julgam-se nos tribunais e as fitas fazem-se nos estádios

Antes de mais, talvez venha a propósito referir que, em muitas ocasiões, o mesmo Jerónimo, terá cometido também alguns crimes do género, embora sem a dimensão que assumem os atos de quem governa.

Frequentemente, como oposicionista permanente e a tempo inteiro, terá sido um belíssimo fiteiro. Obviamente, não se lhe retira o direito e a razão de dizer o que disse. Mas, teria mais razão se fosse um bom exemplo.

Porém, Jerónimo estará mesmo a ver aquilo que está à vista de muitos portugueses. E que já vai dando motivo a que alguns, mesmo muitos, já tenham abandonado a nau em que navegaram com muito orgulho.

Principalmente, depois dos desabafos de Gaspar e de outros governantes que lhe seguiram os passos. Além da rebeldia opinativa de muitos dos mais fiéis e históricos militantes dos dois partidos da atual coligação.

Agora foi a vez de Pedro Reis anunciar que não está disponível para continuar na AICEP onde diz que fez um trabalho muito produtivo. Mas diz também que com esta austeridade não há condições para o continuar.

Quanto ao bom trabalho, não é essa a opinião de alguns exportadores. Numa recente grande feira alemã onde esteve Pedro Reis e a ministra Cristas, houve que observasse que eles só aparecem na hora do almoço.     

Isto não é crime, mas se alguém anda a abandonar a nau, é porque não terá vontade de vir a ser associado ao que já se passou, e se está a passar, no país. Se não há crimes para punição há grandes pesos nas consciências.    

Quanto a fitas e a fiteiros, nem vale a pena gastar muitas energias a procurar onde podemos apreciá-los. Mas, ao menos nisso, o primeiro-ministro e alguns bem-falantes do seu partido, são realmente os maiores.