Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

19 Out, 2014

DIA NÃO

 

Gostava de ser tão palavroso a dizer certas verdades, como o Paulinho Resiliente a camuflá-las. É realmente espetacular a criatividade com a qual se consegue transformar grandes males, em exemplares coisas boas.

Pega-se numa determinada matéria e à volta de cada dado estatístico real, cria-se um truculento jogo de palavras para demonstrar o contrário. Neste ponto, gostava de ser mais palavroso. Saber dizer o contrário do contrário.    

Por vezes sou como que impelido a ir em busca de auxílio a textos ou gravações de gente muito mais ilustre do que outros ilustres de que vejo reproduzidas partes de obras suas. Mas gosto de falar só pela minha boca.  

Ora hoje até me dava um jeitão, pois estou mesmo sem pachorra para isto. Mas, com ela ou sem ela, cá vai disto. Prometo que não vou falar de esterco. Deixo isso para os especialistas e para quem mais o produz.

Ainda estive com a justiça na ponta da língua, mas logo a recolhi, dada a proximidade com o pensamento anterior. Sempre pensei que quanto mais mexo no esterco, mais me vêm ao pensamento os animais que o fazem.

Não vale a pena continuar a tentar encontrar o jeito e o talento do Paulinho Resiliente. Mas, como ele, também penso que isto está uma maravilha. Aliás, que isto não podia estar melhor. Só que hoje é dia não.