Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

07 Jul, 2015

DOIS CASOS ÙNICOS

 

Agora deu-me para espreitar a telenovela em que quase tudo é único. Só ainda não descobri qual das muitas mulheres, algumas delas bem boas, é aquela que virá a ser a única. E também não sei em que especialidade.

Mas o que eu já sei é que os dois inspetores não vão descobrir nada. Nem sequer esclarecer as minhas dúvidas. Ele, não liga a mais nada que não seja aos hambúrgueres que, esses sim, para ele são especiais. Únicos.

Ela, a colega dele, tem uma especial tendência para prender, com o único objetivo de ser a anedota do quartel. Se calhar, é por essas e por outras, que se diz que esta novela é mesmo o retrato da realidade. Talvez o único.

Realmente, no que toca a perversão, mentira, traição, injustiça, etc., é capaz de bater todos os recordes. Para averiguar tudo isso só há dois inspetores. Que não saem daquela hamburgueria, pois nela tudo é bom.

Que se lixem os criminosos e os presos, mesmo os presos indevidos. Para ele, só há uma evidência. O queijo dos hambúrgueres. As testemunhas, todas têm as suas ficções. E na cabeça dele só existem parvas divagações.

Com inspetores daqueles, os criminosos vão bem e recomendam-se. Tenho a impressão de que o, ou os argumentistas, devem ter tido um trabalhão a integrarem-se num meio tão difícil de penetrar e de descrever.  

Mas há outro caso, talvez único também, que me está a impressionar de uma forma inexplicável. Os nossos dois primeiros-ministros. Pois, um é vice, mas não parece. Nesta fase crítica da governação, são dois únicos.

Um brinca com os portugueses a dizer que faz o que nunca soube fazer. O outro, brinca com as palavras, como se não fosse capaz de perder aquele hábito de ser propagandista de feira. Únicos na mentira mesmo a sério.

Aposto que estes dois não veem a telenovela. Fazem muito mal. Se já praticam muito do que ela nos mostra, conheceriam umas personagens que se casam amorosamente com os seus encantos. E os hambúrgueres…   

Os hambúrgueres são a única coisa de importante nesta hamburgueria. Agora, o melhor exemplo, é o que uma mãe é capaz de fazer aos seus filhos. Imagine-se se ela fosse a governanta de um país. Não seria a única.