Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

02 Nov, 2014

DUELOS

 

Não seria propriamente o dia mais indicado para duelos, mas a verdade é que eles existiram, como existem diariamente. Sem mortes a sério nos contendores, o que já não é mau neste dia dedicado aos que já se foram.

Dediquei uns minutos a um duelo que poderia considerar de patéticos, mas nunca de preguiçosos, entre comentadores da RTP1 e da TVI. Digo de patéticos, porque sempre gostei de patetices. Adivinhem lá de quem.

Patéticos, sim, mas nunca preguiçosos, pois trabalhadores são um e o outro. Cada um com as unhas que tem, mas nunca com a razão que ambos tenham. Porque as razões de um, colidem com as razões de outro.

De comum, só o facto de ambos darem razão ao PM no que toca à patetice. Já no que toca à preguiça, é mais natural que o PM faça uma séria autocrítica daquela que o atinge, por falta de estudo da matéria.

A principal divergência de previsões que ouvi dos dois comentadores, Sócrates e Marcelo, resulta de o primeiro considerar que o uso do seu nome é prejudicial para o PSD, enquanto o segundo diz prejudicar o PS.

A ver vamos como diz o cego. Mas a verdade é que o tempo tem vindo a desmistificar muita falta de seriedade que ainda não foi completamente erradicada. Até agora, todos os sinais apontam para a verdade dos factos.

Os cegos, por enquanto, ainda conseguem ir iludindo alguém mas, sobretudo, estão a iludir-se a si próprios. Porque o tempo não engana. O tempo desengana. E os duelos, mesmo os que não matam, ferem sempre.