Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

13 Set, 2015

ESCARPADAS

 

Eduardo Catroga acaba de dar um autêntico salto para a escarpa que tinha na frente a martirizá-lo, por ter levado um empurrãozinho de Costa. Costa divulgou documentos com declarações públicas dele e do carpado Passos.

Ali, no pico da ladeira, a olhar lá para baixo, a pique, não se pode ter a mais leve escorregadela. Mas Passos e Catroga não cessam de resvalar e a escarpada torna-se inevitável. Não há escarpado que os salvem da queda.

Catroga já nem pentelhos tem. Desde que a troika lhos arrancou com tanto trabalho que lhe deu. E a coçar-se todo em busca de soluções para que os seus créditos e os do seu encarpado chefe, não fossem um fiasco.

Catroga vem agora armado em passa culpas ao jeito de Passos que, no momento do confronto com Costa calou a boquinha. Talvez ficasse envergonhado. Estranho, porque isso é uma das coisas que nunca teve.

É que não vale a pena andar com truques e retruques tentando apagar o que foi dito, escrito, gravado e publicado. Portanto, da queda abrupta ou do resvalamento da escarpa, da ladeira, do precipício, não fogem mesmo.

Bem podem vir de lá todos os escarpados do país, rindo, vociferando ou grunhindo, que não invertem a verdade dos factos. Aliás, foi, é, e continuará a ser, o forte da espécie de programa da brigada da mentira.

Mentira que já pegou de estaca vezes de mais para continuar a pegar. Até porque já não há lugar algum onde escondê-la bem, tão visível, tão às escâncaras, como ela está hoje. Tal como a revolta que já está a provocar.     

Diz-se que quem tem medo compra um cão. É por isso que eles já andam sempre os dois. Nem assim se guardam um ao outro. Contudo, o governo não está, nem nunca estará, em risco. Há aliados que mentem como eles.

Jerónimo já está pronto para governar. Mas nunca com o PS. Não será preciso pôr mais na carta, pois já não estamos no PREC. Se os partidos de esquerda não se entendem, as direitas, a falsa e a real, entendem-se bem.

E agora que Passos lançou a ideia do recurso à ‘esmolinha’ por petição pública, não há mentira que não possa ser negociada, comprada e vendida. E, escarpados negociantes, não faltarão para cair do precipício.