Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

 

 

O grande problema que nos põe este governo da direita é a sua dificuldade em convencer todos os cidadãos de que devem ser submissos. E digo todos, porque muitos já o são, mas também ainda há os refilões.

O governo quer resiliência e resilientes, filosofia que, julgo eu, foi inventada por Paulo Portas, logo adotada por outros governantes e também por quem gosta de ouvir palavras que lhe eram desconhecidas.

Mas quer, sobretudo, que ninguém discuta as suas controversas decisões, que julga indiscutíveis. Para isso, é necessário que o povo interiorize um inquestionável espírito de submissão, vinda da sua grande humildade.

Não esquecer que se deve manter, e mesmo incrementar, aquela velha prática de que, é de pequenino que se torce o pepino. Se o ‘pepininho’ é chorão, leva tautau. Mais tarde, se responde ao papá, leva nas orelhas.

Assim, na escola, vai estar sempre caladinho e aprender só um pouquinho. Quando for à tropa vai bater pala a todos os cabos e sargentos. Quando arranjar um ‘empregozito’ vai dizer à que sim aos chefes e ao patrão.   

Se, por acaso, aprender um pouquito mais e tenha o vício de levar a sua voz ao domínio público, é certo e sabido que será um pregador do chefe e não deixará de martelar na praga de ignorantes que não o imitam.

Tudo porque há uma histeria individual que obstipa qualquer coisa que não deixa descortinar que há, e tem de haver, os que querem e podem ver mais longe e os que se contentam com as vistas do seu quintal.

Cada um é como cada qual. Ter vistas curtas ou compridas, não é defeito nem virtude. É da condição humana. Defeito, e grande, é ter a pretensão de ser exemplar e não ‘deslargar’ do mau hábito de ‘bater’ nos outros.