Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

12 Abr, 2015

FRENESIM

 

Jerónimo de Sousa tem razão quando diz que anda por aí um frenesim, quanto aos candidatos para as presidenciais. Mas, mais que o frenesim, anda por aí muita necessidade de não falar das legislativas e do governo.

Principalmente, é indispensável que se não fale de Passos e de Portas, os que estão com grandes dificuldades de justificar o que está à vista de toda a gente. E os que mais são escondidos, para que mais se procurem outros.

E ainda, os que mais têm para esconder. Toda a gente sabe já o quê. Portanto, toca a falar de Costa. Não para dizer o que ele diz com razão, mas para desdenhar, e até ridicularizar, aquilo que não gostam de ouvir.

Claro que as presidenciais são um bom escape. Divisões, traições, convulsões, de tudo isso há dentro do PS de Costa. Se Costa dissesse que apoiava Guterres, logo viria o chorrilho da fuga e do antigo pântano.

Se Costa aparece com Nóvoa, aí vem o chorrilho do desdém por alguém que pode causar dano aos muitos que se desunham na direita, sem que nenhum tenha a coragem de dar o primeiro passo. Mas não há frenesim.

É óbvio que não haverá muito senso em algumas figuras do PS que se pronunciam em termos que só a eles deve responsabilizar. Mas eles não são o PS, como se pretende fazer crer. Não serão eles a destruir Costa.