Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

 

Na impossibilidade de prestar grandes serviços ao meu país, embora gostasse muito de o fazer, vou fazendo o que posso por mim próprio, ou não fosse isso o que muito boa gente faz. Sou igualzinho aos que não têm talento para o fazer.

No entanto, faço aqueles pequenos serviços que competem aos cidadãos cumpridores dos seus deveres. O que já não é nada mau, bem melhor que aqueles que são considerados uns génios e não passam de destruidores do país.

Já vi muitos milhares de portugueses, com os quais nem sequer falei, a botar asneira por todos os poros. E não é que por vezes me deixo contagiar por eles? Dou comigo a pensar como eles mas, felizmente, ainda sou capaz de recuar.

Como o país estaria melhor se os grandes prestadores de grandes serviços ao país soubessem recuar a tempo de emendarem a mão. É que, com a mão cuidadosamente emendada teriam mais cuidado com o que fazem e escrevem.

Do mesmo modo, se pudessem emendar a língua, seria um descanso para todos os portugueses que não gostam de ser incomodados nem tratados como trouxas. Sim, porque o sossego perturbado, é um pequeno e um mau serviço.

Já agora, o que é um grande serviço ao país? Será o que dizem os grandes políticos? O que escrevem os grandes jornalistas? Grandes serviços, grandes homens e mulheres. Tanto do que é pequenez, se proclama como grandeza.

É que, quem muito fala de grandes serviços ao país, nunca se deu ao trabalho de pensar numa correta medida de avaliação. Talvez lhe falte a grandeza de espírito e preparação para ignorar tarefas para as quais não tem dimensão.

Há quem diga que os portugueses estão cansados de política. Não diria tal. Os portugueses estão fartos de quem os chateia, por verem fazer sempre a mesma coisa, dizerem sempre as mesmas coisas, coisas que não levam a lado nenhum.

Este castigo que nos inflige quem pensa que encher as televisões de conversa de ‘chacha’, os jornais de comentários ou artigos facciosos, é esclarecer, devia ser obrigado a ler tudo e a ver tudo sem pestanejar. Aposto que não aguentava.

E depois, é dessa gente que chateia quem não lhes liga nenhuma, por já saber de cor e salteado o que eles dizem ou escrevem, ou não saberem nada e nada quererem saber dessas coisas, é daí que saem os grandes elogiados deste país.