Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

13 Jul, 2014

IDEIAS DE UM IDIOTA

 

 

Previno desde já que as ideias são minhas e o idiota, sou eu. Simplesmente porque creio firmemente no princípio de que quem tem certas e desqualificadas ideias é isso mesmo: um idiota.

Claro que não devia ir por esse caminho, mas vou. Até para mostrar aos meus colegas, que não têm o exclusivo de nada. E ao mesmo tempo, enviar-lhes a mensagem de que nem tudo são idiotices.

Acabo de ter uma dessas ideias que podiam fazer história: todos os ex-governantes que abandonaram o país por dinheiro, deviam ser obrigados a ficar por lá para sempre. E guardarem os seus conselhos.

O país deve ser governado por quem cá está, a passar as passinhas do Algarve e não comandado por aqueles que, enquanto cá estiveram, foram uns ceguinhos. Lá fora falam de cátedra sobre o que deixaram. 

Essa ideia bem podia ser extensiva aos craques da bola que abandonam os seus países para clubes que lhes pagam balúrdios. Depois são chamados às seleções dos seus países. Está muito mal.

Esses craques não têm país. Obedecem aos clubes dos países que lhes pagam. Logo, as seleções deviam ser exclusivamente formadas por jogadores nacionais e a jogar nos clubes do seu próprio país.

Já agora, para salvar o futebol, devia impor-se-lhe outra disciplina e acabar com o jogo de braços, abraços, cabeçadas e pontapés fora da bola. Depois, como são pagos a peso de ouro, multá-los como tal.

Era indispensável ter um árbitro suplente, sempre pronto para substituir o errático, logo que fizesse uma daquelas apitadelas de bradar aos céus. Que dão ou tiram milhões. Por vezes à evidência.

Tenho alguma propensão para associar os craques da bola aos craques da política. Ou vice-versa. Muito poucos cumprem as regras. Mesmo entre amigos, todas as agressões são desculpáveis.

Este mundial da bola está a terminar. Vai ganhar a disciplina, a tática e a organização. Coisas que faltam muito também na política. Que não tem o seu mundial. Mas tem os mundos que cada um destrói.