Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

afonsonunes

afonsonunes

11 Jan, 2016

Inúteis

 

A vida de um país depende muito da competência de um sem número de presidentes aos quais compete meter na ordem todos aqueles que mais não fazem que complicar a vida aos cidadãos e ao país que lhes proporciona grandezas que só fazem deles inúteis.

Quando falo de presidentes, refiro-me àqueles homens ou mulheres que deviam estar em cima de todos os acontecimentos de modo a chamar à pedra quem se desviasse dos seus deveres, por ação, ou por inação. Ou não fosse para presidir que eles existem.

Começo pelo presidente da república em abstrato. Para que precisa o país de ter um, se não intervém logo que soam campainhas de alarme à sua volta? E não têm soado tantas, tantas vezes, sem que não se sinta que o presidente está lá para apagar o fogo?

Está aí uma campanha eleitoral em marcha. Nela, tudo se passa como se todos os dez já estejam de mangueira na mão para intervir como nunca se viu por cá. Já alguém falou de justiça na proporção dos males de que ela enferma? Ou ela está mesmo bem?

E dela depende o que dizem da corrupção, o que dizem da estabilidade e do equilíbrio de todas as grandes e pequenas atividades que precisam de ser ressuscitadas, para que se não atinja, a prazo, o colapso do próprio país. Através dos bancos, por exemplo.

Mudando para outras presidências. Alguém entende o que se passa na vergonhosa atitude de presidentes de clubes de futebol, por onde passam milhares de milhões? Será que ninguém se digna ver aquela sórdida promiscuidade e total impunidade?

Será que nenhum dos dez candidatos a presidente da república não deu ainda por nada disso? Nem o ‘senhor corrupção’? Ou só lhe interessam algumas espécies de corrupção? Nem o pré eleito conhece uma sequer das coisas que estão mal no país?

Todos fazem grandes planos para muitas coisas. Até para tarefas de outros. Não lhes compete colocarem-se ao nível da mesquinhez da conversa de compadres e de comadres. Um presidente tem que ver com tudo o que outros deixaram de fazer.

Inúmeros presidentes a vários níveis da vida do país, só são notados pela sua completa inutilidade. Basta perguntar o que é que eles fazem. Felizmente que ainda há alguns que, nada fazendo, também não estragam. Depois, a cambada de inúteis que eles têm.

Além de inúteis, há os que alimentam guerras sujas, tão sujas como as sujeiras que sempre foram as suas vidas. E ninguém, acima deles, dá por nada. Tudo gente séria que até consegue honrosas referências, quando não boas medalhas e condecorações. 

1 comentário

Comentar post