Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

11 Mar, 2014

JÁ O TEMOS!...

 

 

Tanto se falou nele que, finalmente, ele apareceu esta madrugada, vindo dos confins da memória de setenta valentes que se puseram a pensar. E pensaram, pensaram, até que um deles disse: Vitória! Já o temos!…

Os outros, sessenta e nove, em uníssono, espantados, interrogaram-se: temos o quê? Aí, uma voz providencial, anunciou a boa nova: Já conseguimos o consenso que tanto nos foi exigido pela presidência.

É o consenso dos setenta, um esforço presidencial que acaba de ter viabilidade prática. Só faltou o presidente ter descoberto o conteúdo, mas isso não lhe retira o mérito de obrigar os setenta a puxar pelas cabecinhas.

Finalmente, o país vai ser reestruturado, pois é natural que só se reestruture a dívida, depois de reestruturar o país: a presidência, o governo, a oposição. Ah! E aquela assembleia desestruturada.

Já o temos, o tal milagroso consenso, o impossível consenso, o tão desejado e, ao mesmo tempo, tão odiado consenso. Que não se conseguia entre três teimosos, mas acabou por ser conseguido por setenta odiosos.

Foi, simplesmente, uma coisa estranhíssima que aconteceu. Agora, mais estranhíssimo ainda, será o facto de três fervorosos apeladores ao consenso, não aceitarem que esse consenso passe para setenta e três.

Afinal, consenso existe. E, ao que parece, até foi fácil de conseguir. Vamos aguardar pela sua homologação. Estranhíssimo será que Cavaco, Passos e Portas não o subscrevam. Ah! Não esquecer que também lá falta Sócrates.