Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

16 Fev, 2014

MARCO AC

 

 

Gaia teve um presidente que pagava um copito. Não sei a razão pela qual a notícia fala num copito, diminutivo que nada deve ter a ver com a dimensão do copo pago, nem com a estatura de quem o pagava.

Aliás, se fosse apenas um copito pago, mesmo a muitos amigos do copito, seria fácil concluir que a bancarrota do município nunca seria tão iminente. E nunca seria possível ser apenas o presidente a pagar copos.

Daí que seja lógico pensar que Marco AC, um homem que vale mais que meia Gaia e menos de metade do PSD, talvez pagasse copitos mas, não de vinho tinto, mas daqueles balões aquecidos de raras aguardentes velhas.

Não me admiraria nada que Luís FM e Marco AC fizessem grandes digressões, bem acompanhados, às muitas, boas e grandes caves que o seu território integra. Quem sabe, se não nasceu aí, a ideia da bancarrota.

Primeiro, para o município, depois para o país. É que não há nada melhor para disfarçar a nossa bancarrota, que falar, a toda a hora, na bancarrota alheia. As caves, ou algumas delas, não enfrentam essa ameaça.

Que mais não fosse porque a escolhida clientela só consumia daquelas marcas velhas, mesmo muito velhinhas, dos melhores néctares de antes de Cristo. Daí que ficassem classificadas como especialidades AC.

Estou convencido de que a bela e grande cidade de Gaia, aguentaria perfeitamente com a suave música FM. Mas já não aguentou com tantos balões AC. Para gáudio de muita gente, agora é o país que está grosso.