Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

afonsonunes

afonsonunes

20 Nov, 2015

Mas o que é isto?

 

Começo por dizer que não é nada. Já foi mas está a passar. À primeira dói muito. E custou muito, mesmo muito, mas quando assim é, estranha-se e depois entranha-se. Agora até as vozes dos mais valentões vão baixando.

Os discursos inflamados e até alguns mal-amanhados, vão perdendo decibéis e já se nota a predominância de uma certa calma. Afinal, já não há fraudes, nem golpes, nem oportunistas. Já só há falta de razão política.

Mas quase toda a gente diz que a política é uma porca. Não concordo com isso, mas lá que há muitos porcos na política, isso nem se discute. Pela lógica, não poderia haver porcos, sem haver, no mínimo, uma porca.

Suponho que também já não haverá um grande levantamento popular para repor a tal situação que a gente sabe. Talvez se possa garantir que a mesma assembleia que demitiu o governo não vai demitir mais ninguém.

Mas há uma coisa que me está a parecer muito estranha. Como é que, quem tinha tanta razão, de repente ficou assim, como que molinho, conformado, resignado, desistindo da luta que era para levar até ao fim.

Com isto não estou a dar já como certa a vitória de ninguém. Só que a luta não continua, como foi prometido. E sem luta, as vitórias não têm história. O que temos agora é a cura, ou melhor, a recuperação de um trauma.

Que será tanto mais demorada, quanto o for a rápida convicção de que não há mais nada para tentar em termos de luta, de resistência à aceitação do inevitável e de reposição da normal confiança nos outros.

Esta espécie de choques, que só são violentos por abuso de excesso de autoconfiança, na maior parte dos casos cura-se com o tempo. Aliás, poucos dias depois, já se notam melhoras. Quanto aos outros, tratem-se.

E não se esqueçam dos quatro anos em que muita gente sofreu a bom sofrer, quantas vezes com toda a resignação, vendo a vossa altivez, o vosso desprezo até por muitos daqueles que vos haviam dado o seu voto.

É por isso que eu pergunto: mas o que é isto? Talvez seja o reconhecimento de que têm razão os que respiram agora de alívio por vos ver partir. A vida é assim. Haverá sempre os que partem e os que chegam.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.